3 jogadores que disputaram mais de 100 jogos por Corinthians e São Paulo

Alguns jogadores brilharam pelos dois gigantes do futebol paulista

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Friedemann Vogel/Getty Images

Para quem acha que São Paulo e Corinthians são totalmente opostos, alguns jogadores ignoram isso e brilham com ambas as camisas.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Veja 3 atletas que fizeram mais de 100 jogos por Corinthians e São Paulo:

Dino Sani
Veterano campeão mundial pelo Brasil em 1958, Dino Sani é um dos grandes ídolos da história do São Paulo, clube que defendeu de 1954 a 1960 e disputou 322 jogos. Após rodar pelo futebol europeu, porém, o atleta voltou ao país para defender justamente o rival Corinthians, onde ficou de 1965 a 1968, se tornou ídolo e disputou 115 jogos. Foi no Timão, inclusive, que começou a carreira de treinador.

Danilo
O meia brilhou no Goiás no início da carreira e foi para o São Paulo em 2004, onde logo assumiu a titularidade e fez parte do time campeão da Libertadores e Mundial de 2005, além de ter ficado para o Brasileirão de 2006. Disputou 193 jogos pelo clube e foi para o Japão. Voltou ao Brasil em 2010 para defender o rival Corinthians e se tornou um dos maiores ídolos da equipe alvinegra. Foram nove temporadas, título de Libertadores, Mundial, tricampeonato brasileiro, além de quase 400 jogos.

Fabio Santos
O lateral iniciou a carreira no Tricolor e ficou no clube de 2001 a 2007. Mesmo com 101 jogos, não ficou marcado e saiu para rodar pelo futebol brasileiro. Fez história mesmo no Corinthians, onde atuou de 2011 a 2015, disputou 208 jogos e foi campeão da Libertadores e Mundial como titular – também foi no São Paulo, mas como reserva.

Leia mais:
Por onde andam os jogadores que conquistaram o primeiro título brasileiro do Corinthians?

5 jogadores famosos que deixaram o Palmeiras de graça e brilharam em outros clubes

5 jogadores que eram chamados de lentos, mas foram verdadeiros craques