Atleticanos protestam contra Bolsonaro e o fascismo em Belo Horizonte

Grupos de torcedores se reuniram na região Centro-Sul da capital mineira, em manifestação favorável à democracia

Raphaela Silva
Colaboradora do Torcedores.com.

Foto: Divulgação/ Twitter

Dois dias após a divulgação do vídeo da reunião ministerial, alguns grupos de torcedores atleticanos se reuniram na manhã deste domingo na Praça da Bandeira, região Centro-Sul de Belo Horizonte, em um protesto a favor da democracia e contra o presidente Jair Messias Bolsonaro.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

 

Ao portal de notícias da cidade de Belo Horizonte, BHAZ, um dos manifestantes e integrantes do movimento “Somos Democracia BH”, Rafael Santos, disse que um dos objetivos era mostrar que eles estão presentes, uma forma de se opor as manifestações a favor de Bolsonaro que aconteceram nos últimos dias. Os atleticanos carregavam faixas em que chamavam o presidente de “Genocida” e bandeiras de movimentos antifascistas.

“A primeira intenção era poder reunir os núcleos de esquerdas e democratas de BH e começar a, primeiramente, a mostrar que nós estamos aqui, que nós estamos presentes. Não é somente o outro lado com as manifestações antidemocráticas e fascistas que estão mandando na cidade.”

Rafael disse ao portal que muitas pessoas que passaram pelo local apoiaram o movimento, mas que também foram alvo de críticas: “A gente percebeu mais apoio. Mas, tiveram carros de elite, como sempre, passando por aqui com gritos favoráveis ao presidente, que é um genocida. Mas isso é normal, estamos em uma região que incomoda bastante. Foi uma escolha estratégica, onde existem muitas pessoas autoritárias e antidemocráticas”, disse.

Esse movimento começou em São Paulo, com a torcida do Corinthians, e para o manifestante Patrick Luiz, ele  tem ganhado apoio nacional, resultando em um crescimento.

“O ‘Somos Democracia BH’ vem de uma divisão que está começando no Brasil e que surgiu em São Paulo. É um movimento que não tem relação com futebol ou partido, é uma ação democrática. A ideia é juntar todos esses grupos para espalhar em todo o Brasil, pelo menos nas grandes capitais. O objetivo é poder combater o fascismo e esse processo antidemocrático que está sendo instalado no Brasil.”

LEIA MAIS:

Rodriguinho: “Fiquei muito triste com a queda do Cruzeiro, mas vida que segue”

10 jogadores com mais rebaixamentos na era dos pontos corridos

Fábio não acredita que o Cruzeiro perca mais seis pontos na série B: “Vai ter gente pra pagar essa conta agora”