Casagrande critica volta do futebol e canta música como protesto

Casagrande mostrou-se indignado com o retorno dos clubes aos treinos em meio a tantas mortes na pandemia do coronavírus

Eduardo Suguiyama
Eduardo Suguiyama é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado).

Crédito: Reprodução/SporTV

Na noite desta sexta-feira (22), Walter Casagrande Júnior foi um dos participantes do programa Troca de Passes, do SporTV e o ex-jogador e comentarista criticou um possível retorno precoce do futebol em meio a pandemia do coronavírus.

Siga o Torcedores também no Facebook

Mesmo com o número de contágio e de mortes crescendo no momento da pandemia no Brasil e com o país podendo se tornar o novo epicentro da pandemia alguns times de futebol já começaram a retornar aos treinos, Grêmio, Internacional, Atlético-MG e Flamengo são alguns exemplos.

E diante disso, Casagrande desabafou e cantou uma música do Legião Urbana como proteste: “Que país é esse?”

“O dia de hoje foi sombrio. Antes de eu dar a opinião, eu quero cantar o pedaço de uma canção do Legião Urbana: ‘Que país é esse? Que país é esse? (cantando)’. Já forma mais de 20 mil mortes e continua crescendo. Hoje, foram mais de mil óbitos. E ninguém leva esses números em consideração. Ninguém lamenta. O governo menos ainda. Ninguém do governo lamenta e mostra solidariedade às famílias. E no futebol ninguém fala nada sobre isso. Vão treinar. Presidentes dos clubes e federações discutem a volta do futebol com o governo. Cobra-se a volta do futebol porque o isolamento está muito pesado e o futebol vai ajudar. E nenhum desses personagens envolvidos nessa história lamenta pelas famílias ou se assusta com o número”.

Reunião com Bolsonaro

Vale lembrar que nessa semana, os presidentes do Flamengo e do Vasco, Rofolfo Landim e Alexandre Campello, respectivamente, fizeram uma reunião com Bolsonaro para alinhar um possível retornos aos treinos.

LEIA MAIS