Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Com Romário e Edmundo, veja 10 atacantes badalados que fracassam na Libertadores

O Torcedores.com fez o levantamento de astros brasileiros que não venceram a Libertadores

Wilson Pimentel
Jornalista esportivo desde 1998. Cobriu os principais eventos esportivos da última década. Passou pelas redações do SBT, Record TV, CNT, Esporte Interativo, Rádio Tupi, Rádio Brasil e Rádio Manchete. É correspondente de veículos de comunicação da Colômbia, Croácia, Paraguai e Portugal. Está no Torcedores.com desde 2019.

Crédito: Divulgação /Conmebol

Ao longo da história da Copa Libertadores da América, competição de clubes mais badalada da América do Sul, dezenas de craques brasileiros conquistaram a glória eterna. Gabriel Barbosa, Müller, Neymar, Renato Gaúcho, Ronaldinho Gaúcho, só para exemplificar, são alguns jogadores lendários que fizeram esse torneio se tornar em um gigante do futebol.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Por outro lado, grandes atacantes disputaram a Libertadores com a moral lá em cima. Porém, fizeram feio na competição. Não quer dizer que sejam jogadores desprezíveis ou qualquer coisa do tipo. Nada disso. Eles, apenas, não tiveram sorte. Afinal, qual torcedor abriria mão de ter em seu time feras como Adriano, Edmundo e Romário?

Isso, antes de mais nada, prova que algumas estrelas reconhecidas internacionalmente conseguiram passar pelo “teste de fogo” que é disputar a Libertadores. Por isso, com base nas estatísticas obtidas através do site “oGol”, o Torcedores.com listou 10 atacantes que fracassaram no torneio continental. Confira!

Adriano

O Imperador disputou quatro edições da Copa Libertadores da América: 2008, 2010, 2012 e 2014. Ele, nesse ínterim, vestiu as camisas do São Paulo, Flamengo, Corinthians e Athletico Paranaense. Além disso, disputou 20 jogos e marcou 11 gols. Reconhecido por seus golaços pela Seleção Brasileira, Adriano abandonou o futebol sem vencer a competição.

Bebeto

Campeão da Copa do Mundo de 1994, Bebeto é considerado um dos maiores atacantes do futebol brasileiro. Porém, o ex-jogador não teve sorte quando duas vezes a Copa Libertadores da América: 1984 e 1990. Ele, nesse ínterim, disputou 12 partidas e marcou cinco jogos. Porém, falhou nas duas tentativas de conquistar a América.

Edílson

Campeão da Copa do Mundo de 2002, Edílson é ídolo de torcedores de Palmeiras e Corinthians. Pelos dois clubes, o Capetinha empilhou muitos títulos ao longo de sua carreira. Porém, não conseguiu vencer a Copa Libertadores da América. O atacante disputou três edições: 1994, 1999 e 2000. Ele, nesse ínterim, marcou 11 gols em 15 jogos.

Edmundo

Um dos maiores ídolos da história do Vasco, Edmundo disputou quatro edições da Copa Libertadores da América: 1994, 1995, 1996 e 2006. Por Palmeiras e Corinthians, disputou 28 jogos e marcou 12 gols. O Animal, nesse ínterim, fez partidas memoráveis pelos dois clubes. Porém, não conseguiu bota a faixa no peito.

Luis Fabiano

É apontado como um dos maiores camisas 9 da história do São Paulo. O Fabuloso teve a sua trajetória marcada por belíssimos gols e, é claro, muita polêmica. Ele disputou a Copa Libertadores da América de 2004, 2013 e 2015. O atacante, nesse ínterim, disputou 24 jogos e marcou 14 gols. Mas isso não foi o suficiente para Luis Fabiano levantar o caneco.

Romário

Considerado um dos maiores atacantes do planeta, o Baixinho conquistou para o Brasil a Copa do Mundo de 1994. Além disso, ele empilhou taças vestindo as camisas de Flamengo, Vasco, Barcelona e PSV Eindhoven. Porém, Romário nunca conquistou a Copa Libertadores da América. Em 2001, na única vez que disputou o torneio, marcou quatro gols em sete jogos.

Ronaldo

O Fenômeno, campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 1994 e 2002, esteve em campo em três edições da Copa Libertadores da América: 1994, 2010 e 2011. Ele, nesse ínterim, vestiu as camisas de Cruzeiro e Corinthians. Além disso, o atacante marcou 5 gols em 17 partidas.

Túlio Maravilha

Símbolo do Botafogo na conquista do Campeonato Brasileiro de 1995, o folclórico camisa 7 disputou apenas duas edições da Copa Libertadores da América: 1996 e 2004. Túlio, nesse ínterim, disputou 10 jogos e marcou cinco gols somando as passagens por Botafogo e Jorge Wilstermann, da Bolívia.

Viola

Paulo Sérgio Rosa, o Viola, foi campeão do mundo com a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1994. Ele também teve a carreira marcada por títulos importantes por Corinthians e Vasco. Pelos dois clubes, o camisa 9 disputou a Libertadores de 1991 e 2001. Foram 11 jogos e três gols. Viola, porém, não conseguiu levantar o caneco do torneio.

Washington

Legítimo camisa 9, o Coração Valente foi artilheiro por onde passou. Ele marcou 350 gols por 10 clubes diferentes ao longo da carreira. Foi astro de São Paulo e Fluminense na Copa Libertadores da América de 2008, 2009 e 2010, respectivamente. Washington, nesse ínterim, marcou 14 gols em 28 partidas. Apesar de grandes atuações pelos dois clubes, o atacante não conseguiu vencer a competição.

As melhores notícias de esportes, direto para você

 

LEIA MAIS: