Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Roger Milla e mais 10: conheça os maiores jogadores da história do futebol africano

O Torcedores.com fez o levantamento dos melhores jogadores do futebol africano

Wilson Pimentel
Jornalista esportivo desde 1998. Cobriu os principais eventos esportivos da última década. Passou pelas redações do SBT, Record TV, CNT, Esporte Interativo, Rádio Tupi, Rádio Brasil e Rádio Manchete. É correspondente de veículos de comunicação da Colômbia, Croácia, Paraguai e Portugal. Está no Torcedores.com desde 2019.

Crédito: Divulgação /Fifa

Escolher os melhores jogadores de futebol da história do futebol africano não é uma tarefa fácil. Cada um foi protagonista no momento certo para o desenvolvimento do esporte no continente. Além disso, eles ocuparam um lugar de destaque nas ligas onde jogaram Muitas vezes, inclusive, essas lendas são únicas em seus países.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

Siga o Torcedores também no Instagram

Pergunte para um torcedor ou jornalista, só para exemplificar, quem foi o maior jogador de todos os tempos do futebol africano. A princípio, a maioria vai responder sem hesitar que foi o liberiano George Weah. Por outro lado, a turma do contra vai defender o camaronês Roger Milla, enquanto outros irão falar que foi o ganês Abedi Pele. Porém, a nova geração de torcedores vai bater o pé ao defender o egípcio Mohamed Salah.

Por isso, o Torcedores.com resolveu fazer uma lista neste 25 de maio onde se comemora o Dia Mundial da África para alimentar ainda mais essa discussão. Dessa forma, apresentamos os 11 melhores jogadores do continente de todos os tempos. O levantamento tem como base a representatividade, popularidade e desempenho ao longo da carreira.

Sadio Mané

Foi eleito pela Confederação Africana de Futebol o melhor jogador do continente na temporada de 2019. Revelado pelo Metz, da França, o senegalês é atualmente um dos principais atacantes do mundo. Mané, inclusive, está há quatro temporadas no Liverpool. Ele, nesse ínterim, venceu Mundial de Clubes de 2019 e a Liga dos Campeões da Europa na temporada 2018/2019.

Mohamed Salah

O egípcio, de 27 anos, é considerado um dos maiores jogadores do mundo. Ele atua pela seleção principal de seu país desde 2011. Mo, nesse ínterim, disputou a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Salah está no Liverpool há três temporadas. Pelo clube inglês, Mundial de Clubes de 2019 e a Liga dos Campeões da Europa na temporada 2018/2019.

Yaya Touré

O marfinense, de 37 anos, é um dos jogadores mais bem-sucedidos da história do futebol africano. Revelado pelo Beveren, da Bélgica, o volante, antes de mais nada, ganhou projeção mundial após atuar por Barcelona e Manchester City.  Pela Seleção, conquistou a Copa Africana das Nações de 2015. Atualmente sem clube, Yaya Touré tem acerto verbal para defender o Vasco em 2021.

Samuel Eto´o

É o africano mais vitorioso que atuou no futebol europeu. Foi campeão por Barcelona, Internazionale e Chelsea. Entre os seus títulos estão três Ligas dos Campeões da Europa e um Mundial de Clubes. Além disso, Eto’o defendeu Camarões de 1997 a 2014. Ele, nesse ínterim, marcou 56 gols e disputou 119 jogos. Foi carrasco do Brasil nos Jogos Olímpicos de Sidney-2000. A medalha de ouro, inclusive, é o título mais importante do futebol de Camarões.

Didier Drogba

Drogba, antes de mais nada, é o maior ídolo da história da Costa do Martim. O atacante disputou duas Copas do Mundo: 2006 e 2010. Ele, inclusive, disputou 105 jogos e marcou 65 gols por seu país. O craque, nesse ínterim, brilhou intensamente por Olympique de Marseille, Chelsea e Galarasaray. Após ganhar praticamente tudo com o Chelsea, Drogba foi apelidado pela imprensa inglesa de “Rei de Londres”.

Emmanuel Adebayor

É o maior jogador de todos os tempos da Seleção Togolesa. Centroavante de área e com faro de gol apurado, Adebayor tem como principais características a força física, o bom cabeceio e o potente chute de fora da área. Em janeiro, foi contratado para defender o Olímpia, do Paraguai. Na temporada de 2020, disputou apenas quatro partidas pelo “Rei de Copas”. Já pela Seleção de Togo, o jogador marcou 32 gols em 87 partidas.

Nwankwo Kanu

Carrasco do Brasil nos Jogos Olímpicos de Atlanta, o atacante faturou a medalha de ouro para a Nigéria em 1996. Estreou no futebol europeu atuando pelo Ajax, em 1993. Em três temporadas pelo clube holandês, ele venceu o Mundial de Clubes de 1995 e a Liga dos Campeões da Europa na temporada 1994/1995. Ele defendeu a Seleção Nigeriana de 1994 a 2011. Ele, nesse ínterim, marcou 13 gols em 87 jogos.

Thomas N’Kono

É o maior goleiro da história do futebol africano. N’Kono foi uma verdadeira muralha no gol da Seleção de Camarões nas Copas do Mundo de 1986 e 1990. Foi o primeiro jogador camaronês a se transferir para o futebol europeu. O arqueiro atuou por oito temporadas pelo Español, de Barcelona. Defendeu o país de 1976 a 1994. Ele, nesse ínterim, disputou 112 jogos oficiais e conquistou a Copa Africana das Nações de 1984.

Abedi Pelé

É considerado o melhor atleta da história de Gana. O atacante foi eleito três vezes o melhor jogador do continente africano: 1991, 1992 e 1993. Além disso, foi artilheiro no Olympique de Marseille, Lyon, Torino e Munique 1860. Abedi Pele atuou de 1982 a 1998 pela Seleção de Gana. Ele, nesse ínterim, marcou 33 gols, disputou 73 jogos e venceu a Copa Africana de Nações de 1982.

George Weah

O liberiano brilhou no Milan de 1995 a 2000. Em 1995 foi eleito pela FIFA, como o melhor jogador do mundo superando Romário que havia conquistado a Copa do Mundo no ano anterior. Posteriormente, o atacante atuou por Chelsea, Manchester City e Olympique de Marseille. Após encerrar a carreira, Weah concorreu à presidência do seu país e exercer o cargo desde 2018.

Roger Milla

Famoso pela maneira como comemorava seus gols, Roger Milla, antes de mais nada, é um ícone do futebol africano. A atuação dele na Copa de 1990 foi espetacular. Em 1994, tornou-se o jogador mais velho a marcar em um Mundial.  A princípio, o ex-jogador não foi um multicampeão como Samuel Eto’o, mas conquistou uma legião de fãs pelo mundo pelo carisma em campo. Talvez seja o maior representante do futebol raiz de todos os tempos.

LEIA MAIS: