Dedé desabafa e aponta erros de Rogério Ceni no Cruzeiro

Zagueiro do Cruzeiro afirmou que não teve participação na saída precoce de Ceni

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Assim como o goleiro Fábio, agora foi a vez do zagueiro Dedé apontar erros de Rogério Ceni em sua passagem pelo Cruzeiro. Em entrevista ao Bola da Vez, dos canais ESPN, o defensor não eximiu o treinador das falhas num curto período em que dirigiu o time.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Na estreia de Ceni contra o Santos, no Mineirão, o Cruzeiro derrotou com sobras um dos principais times da competição. Entretanto, o clima começou a azedar após a eliminação para o Internacional, na Copa do Brasil. A partir daí, alguns conflitos prejudicaram sua permanência.

“Eu não sei te dizer isso (se o Cruzeiro se salvaria se Ceni ficasse no cargo). Mas eu acho que a situação do time dar uma descida, também tem uma parcela de culpa do Rogério Ceni. Ele teve muitas oportunidades… Não estou cornetando e nem falando mal dele. Mas ali não era só o trabalho tático e técnico do treinador. Tem o psicológico também. E estava muito inflamada essa situação psicológica’, disse Dedé.

Saída

Após empate em 0 a 0 contra o Ceará, Ceni e Dedé teriam tido um atrito nos vestiários do Castelão. Horas depois, já em Belo Horizonte, o ex-goleiro foi comunicado da sua demissão. O zagueiro nega ter tido qualquer participação na queda do treinador.

“O torcedor até achou, da forma que o Rogério falou, que nós estávamos errados. Eu acho que o futebol, principalmente em um momento difícil, a equipe inteira tem que se unir o mais forte possível. A gente vê na dificuldade de voltar a jogar bem, nosso time jogou muito bem em 2018. Nosso time estava começando a se dividir, mandar recado um para o outro em entrevistas. E eu tentei apaziguar isso”, disse.

“Eu tentei colocar as principais peças que tínhamos (Thiago Neves, Edilson, Sassá) em harmonia. Ou em profissionalismo. A gente estava vestindo a camisa do Cruzeiro. E ali, depois do que eu falei, até ocorreu a demissão do Rogério Ceni. Mas no meu modo de ver que não tenho nada a ver com a situação dele. Quem demite é a diretoria”, completou.

“Não teve discussão minha com ele”

“Um dos maiores erros do Rogério foi achar que por idade os jogadores não renderiam como ele queria. A gente teve um jogo que acho que foi maravilhoso, era o jogo para a gente dar a arrancada. Foi contra o Santos, com Sampaoli fazendo um dos melhores trabalhos, batendo em todo mundo. Ganhamos de 2 a 0 sem sustos, fizemos um excelente jogo”, diz Dedé.

“Logo após isso, acho que foi uma das coisas que o Rogério Ceni falhou. Não teve discussão minha com ele e nem de ninguém (sobre as mexidas na equipe). Isso foi deixando os jogadores mexidos com a situação. Acho que foi um passo errado dado pelo Rogério. Se soubesse uma forma de conduzir a situação, poderia dar mais certo. Como ele queria muito a velocidade, ele colocou na cabeça que não dava para jogar, por exemplo, Henrique e Cabral, dois jogadores mais cadenciados. E eu entendo a forma dele, tanto que dei a vida pelo Rogério Ceni no Cruzeiro. Mas no meu modo de pensar, isso é avaliado por performance. Jogador que estiver dando a resposta, tem que ter a chance”, concluiu.

Ao todo, Rogério Ceni comandou o Cruzeiro em oito jogos. Foram duas vitórias, dois empates e quatro derrotas.

“E eu tenho certeza que o Rogério vai crescer muito no futebol analisando algumas situações que ele teve no Cruzeiro. A gente aprende muito. Ele sabe o quanto eu me dediquei em prol do trabalho dele”, concluiu.

LEIA MAIS: