Ex-presidente do Corinthians detona Pato por ‘cavadinha’ em 2013: “Nem Pelé fez, quem é ele para fazer?”

Roberto de Andrade ainda relembrou os bastidores da contratação de Pato em 2013, após o Corinthians conquistar Mundial de Clubes diante do Chelsea

Danielle Barbosa
Colaborador do Torcedores

Crédito: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O ex-presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, participou de uma live no canal de Youtube do jornalista Jorge Nicola e relembrou o pênalti desperdiçado por Alexandre Pato contra o Grêmio, em jogo válido pelas quartas de final da Copa do Brasil de 2013. Um dos responsáveis pela contratação do jogador naquele ano, o ex-mandatário alvinegro detonou a postura do atacante.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

“Não vou nem falar que é um jogo super importante de Copa do Brasil. Vamos falar que é um jogo que estamos brincando com os amigos, na pelada da semana, na quadra à noite. Tudo legal, vale a cerveja, o churrasco, qualquer coisa. Você vai perdoar um cara que bateu o pênalti daquele jeito? Brincando, você perdoa?”, começou Roberto de Andrade ao relembrar o lance.

“Isso não é brincadeira, nem o Pelé, que é o Pelé, eu vi fazendo uma graça daquela. Quem é o Pato para querer fazer aquilo? Está de brincadeira? Achar que é normal? Normal? Ele está de brincadeira”, acrescentou.

RELEMBRE A DISPUTA DE PÊNALTIS ENTRE GRÊMIO X CORINTHIANS:

Roberto de Andrade ainda admitiu que a eliminação na Copa do Brasil de 2013 lhe fez sentir uma das maiores raivas relacionadas ao futebol, e negou que Pato tenha sido boicotado pelo elenco após o pênalti desperdiçado. “Eu não via isso no dia a dia, juro por Deus que eu não via. Lógico que no futebol tem sempre dois ou três que têm uma amizade maior, mas não quer dizer que com os outros ele vai brigar. Nunca teve isso (inimizade com outros atletas).”

A CONTRATAÇÃO DE ALEXANDRE PATO:

O ex-presidente corintiano também relembrou os bastidores da contratação de Alexandre Pato junto ao Milan, que custou cerca de de R$ 42 milhões aos cofres do clube. “Eu lembro bem quando nós começamos a falar da contratação do Pato. O treinador (Tite), os pares de clube, todo mundo, sem exceção (aprovou). A mídia quando ficou sabendo era só elogio para o jogador. Todo mundo tinha um “se ele não se machucar”. Contratamos, ele veio para o Brasil, teve um trabalho excepcional com os fisioterapeutas Bruno (Mazziotti) e Caio (Melo). Puseram ele na linha.”

“É um jogador que infelizmente não deu certo, não deu liga com o elenco do Corinthians, com o jeito que o torcedor gosta. É uma contratação que tinha tudo para dar certo e não deu. E trouxemos outros jogadores, como Paulinho, Romarinho, Balbuena, que ninguém sabia quem era, Gil, que estava largado na França, Cássio, que estava na Europa… Todo mundo só vê as pingas que bebe (sic), os tombos ninguém vê”, completou.

Pelo Corinthians, Alexandre Pato, hoje no São Paulo, disputou 62 jogos e anotou 17 gols.

LEIA MAIS:
Andrés Sanchez admite chateação com Tiago Nunes e ironiza: “Ele devia estar no Barcelona”
Andrés Sanchez  admite que pode ter errado em comunicação com Jadson e Ralf, mas minimiza: “Ganhavam para jogar futebol”
Dirigente do Corinthians diz que clube deve pagar a Arena antes do Palmeiras ‘quitar’ o Allianz Parque: “Modelos diferentes”