Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Gregore, Léo Sena e Muñoz: dirigente do Palmeiras evita falar sobre reforços: “Nesse momento me parece uma insanidade”

Cícero Souza elogiou Gregore, Léo Sena e Daniel Muñoz, mas reforçou que o Palmeiras tem bons jogadores revelados na base e reforçou que o momento não é de tratar sobre contratações

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Bahia

Com o futebol paralisado no Brasil e nos principais países do mundo por causa da pandemia do novo coronavírus, o gerente de futebol do Palmeiras, Cícero Souza, evita falar sobre reforços e mercado da bola. Em participação na live do canal de Youtube do jornalista Jorge Nicola, o dirigente do clube alviverde chegou a ser questionado sobre alguns nomes que estavam sendo especulados antes da paralisação, incluindo os astros Ibrahimovic e Cavani.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Ao falar sobre o sueco e do uruguaio, Cícero fez questão de rechaçar qualquer possibilidade de contratação por causa da cifras que envolveriam as negociações. “O que houve, de fato, em relação ao Cavani, é que o irmão dele, sabendo que ele entraria em um período de pré-contrato, quando, em visita ao Brasil, visitou as principais equipes. Mas os valores e as cifras são inatingíveis, mas eu acho que independente de Cavani ou Ibrahimovic, não é o momento para falar disso. Isso é inviável. Grandes sonhos existem. Se tem um clube brasileiro que fez alguns sonhos bem interessantes e que se materializaram em curto prazo, fomos nós. Eu brinco muito com o Anderson (Barros, diretor de futebol do Palmeiras) porque ele trouxe o Seedorf para o Brasil, então, ele tem caminhos e estratégias também, mas não é o momento para falar em grandes jogadores e grandes cifras.

GREGORE, volante do Bahia:

— Hoje, no nosso elenco, com a saída do Thiago Santos e com a questão do Felipe Melo fazer a função de zagueiro, nós não temos, para alguns momentos de alguns jogos, aquele volante de característica mais marcadora. Mas isso não é uma urgência, porque dentro dos nosso pilares de planejamento, você está falando de um time se seja proponente, então esse volante de marcação é para a utilização em alguns momentos. Isso não te remete a fazer grandes investimentos para jogadores de momentos.

LÉO SENA, meio-campista do Goiás:

— Eu acho o Léo Sena um jogador muito técnico, um jogador que tem a bola perto do pé e que tem uma bola longa espetacular, mas eu gosto muito dos nosso meninos da base. Eu acho que o Gabriel Menino, Patrick de Paula e uma galera a mais das divisões de baixo precisam dessa oportunidade, é o momento deles. Eles têm essa qualidade. A gente, às vezes, tende a valorizar aquilo que chamamos de “jogador pronto”, mas muitas vezes, o que falta para o jogador ficar pronto é a oportunidade.

DANIEL MUÑOZ, lateral-direito do Atlético Nacional-COL:

— O nome do Daniel é um nome muito interessante. O Palmeiras, se for abrir uma negociação, fará no momento que tiver a condição financeira para fazer isso. Então, falar em contratação nesse momento, seja do Daniel, do Hulk ou do Cavani, me parece uma insanidade.

LEIA MAIS:
Interesse em Hulk, proposta por Veron e divida por Borja: Galiotte abre o jogo sobre o Palmeiras

Alexandre Mattos não descarta retorno ao Palmeiras caso Leila Pereira seja eleita presidente do clube
Galiotte faz alerta sobre retorno do futebol e agradece a Crefisa por pagamento em dia: “É uma parceria forte”
Cícero Souza explica situação de Guerra no Palmeiras e fala sobre Carlos Eduardo: “Foi avaliado por 18 profissionais”