Diretor de The Last Dance, Jason Herir afirma que dupla do Utah Jazz não quis dar depoimentos sobre Michael Jordan

Diretor de ” The Last Dance” (“Arremesso Final”), Jason Herir declarou que dupla do Utah Jazz foi pouco adepta à ideia de participar da série da Netflix

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Ao longo de todo “The Last Dance” (“Arremesso Final”, em português), série da Netflix que conta a saga de Michael Jordan na National Basketball Association (NBA), vários nomes da liga foram entrevistados. Até mesmo grandes rivais do ex-atleta, como Isiah Thomas e Bill Laimbeer, estiveram presentes. Dois, porém, recusaram o contato com a equipe de produção do documentário. A revelação foi de Jason Herir, diretor da produção.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Os dois nomes que recusara o convite para falar à série são do histórico Utah Jazz da década de 1990. Karl Malone e Bryon Russell são eles. Para contatá-los, porém, os caminhos foram bem distintos, declarou Jason Herir. Ao falar sobre o ala-pivô, dos grandes atletas da geração , o diretor foi sucinto. “Nós esgotamos todas as maneiras possíveis de tentar contato com Malone”, afirmou. A negativa, por sinal, veio de uma terceira pessoa, ligada aos dois nomes em questão.

Já a situação de Bryon Russell é distinta. De acordo com Jason Herir, ele sequer respondeu uma das tentativas de contato da produção. O atleta ficou marcado por tomar o drible desconcertante no arremesso que sacramentou a vitória do Bulls ante o Jazz em Utah, no Jogo 6 da NBA Finals 1998.

Vale lembrar que John Stockton, outro nome histórico daquele Utah Jazz, apareceu na série. mas, para isso, Jason Herir precisou demovê-lo da recusa inicial.

LEIA MAIS
Equipe da NBA vê novo filme da saga Star Wars em shopping que era alvo de tiroteio
Terra plana: conheça as estrelas da NBA que acreditam na teoria
Craque do Golden State Warriors faz cirurgia e volta à NBA apenas em 2020, afirma empresário do jogador