8 jogadores que deixaram os clubes onde são ídolos

Após anos, eles deixaram os clubes onde são ídolos para novas aventuras no futebol

Raphaela Silva
Colaboradora do Torcedores.com.

Foto: Getty images

Grandes nomes do futebol mundial construíram  uma carreira sólida atuando por poucos clubes, onde conseguiram o status de ídolos.  Mas, para alguns jogadores, chegou o momento de dizer adeus. Confira 8 jogadores que deixaram os clubes onde são ídolos.

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Iniesta – O aniversariante do dia foi revelado nas categorias de base do Barcelona, clube onde jogou por 22 anos. Em 2018 o craque foi jogar no Vissel Kobe, do Japão.

Wayne Rooney – Apesar de ser revelado no Everton, Rooney foi ídolo no Manchester United.  Foram 13 anos nos Red Devils e 253 gols marcados. Em 2017 o atacante voltou para o Everton e em 2019 acertou com o Derby Country, da segunda divisão da Inglaterra.

Cristiano Ronaldo – O craque português foi ídolos em dois grandes clubes: Manchester United e Real Madrid. No time inglês ele ficou por 6 anos, até ser negociado com o Real. Na Espanha foram 9 anos, muitos títulos, recordes e 450 gols em 438 partidas. Cristiano Ronaldo deixou os merengues em 2018 rumo à Itália, para defender a Juventus.

Steven Gerrard – O eterno capitão do Liverpool começou nas categorias de base do clube, em 1987. Ao todo foram 28 anos defendendo o maior clube da cidade, até se transferir para o Los Angeles Galaxy, em 2015.

Kaká – O brasileiro foi revelado pelo São Paulo, mas virou ídolo na Itália, quando defendeu o Milan por 6 anos na sua primeira passagem. Por lá, Kaká é apelidado de Príncipe. Foi no Milan que Kaká conseguiu ser eleito o melhor jogador do mundo, em 2007. Em 2009 foi negociado com o Real Madrid, voltou ao Milan em 2013, onde ficou por mais uma temporada e se aposentou no Orlando City.

Xavi – Assim como Iniesta, Xavi também foi revelado no Barcelona. O ex-meio campista defendeu as cores do time Catalão por 24 anos. Em 2015, Xavi foi para o Al-Sadd, do Catar, onde virou treinador da equipe desde o ano passado.

Ribery – O francês atuou pelo Bayern de Munique por 12 anos. Após grandes atuações e títulos com a camisa do clube alemão, Ribey acertou com a Fiorentina em 2019.

Neymar – O craque é ídolo no Santos, onde jogou desde as categorias de base em 2003, até ser vendido ao Barcelona em 2013. No clube espanhol foram apenas 4 anos, mas conquistou importantes títulos. Foi vendido ao PSG em 2017.

LEIA MAIS: 

Bolsonaro aparece com a camisa do Atlético em encontro com deputado e torcedores reagem