Maioria dos jogadores da cidade de São Paulo são favoráveis a volta do futebol, indica pesquisa

Segundo a pesquisa, 64% são a favor da volta do futebol; no entanto, a maioria preferia não voltar, mas precisam por questões financeiras

Mariana Prince
Jornalista formada pela PUCPR. Me acompanhe nas redes sociais @marianaprince.jor

Crédito: Reprodução/Facebook

O Sindicato dos Atletas de Futebol do Município de São Paulo (SIAFMSP), em conjunto com a consultoria Esporte Executivo, realizou uma pesquisa com 511 atletas das principais competições estaduais para saber a opinião sobre a volta do futebol. Foram ouvidos homens e mulheres das Séries A1, A2 e A3 e representantes de todos os clubes da Série A do campeonato masculino. Ao todo, 64,2% dos entrevistados disseram ser a favor da volta do esporte.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Quando consideramos apenas as Séries A2 e A3 do Paulista masculino, o número de favoráveis ao retorno do esporte sobe para 72,2%. Entre jogadores apenas da Série A1, o número de entrevistados a favor da volta cai para 55%.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

“Ao longo do trabalho, pudemos observar que existe uma clara preocupação com a saúde para a maioria deles. Mas o desamparo de uma profissão com carreira curta e pouco rentável para a maioria faz com que critérios outros para a subsistência, como o financeiro, se sobreponham ao medo da possível contaminação. Temos, ao fim, no futebol, um retrato da sociedade”, afirmou Vinicius Lordello, CEO da Esporte Executivo.

Maioria dos que são a favor preferiam não jogar

Entre aqueles que são favoráveis, a maioria (52,2%) afirmou que preferia não voltar, mas que precisa por questões financeiras. Para 34,5% deles, o fato da carreira de jogador de futebol ser curta é mais um motivo para querer a volta do esporte, já que é preciso “jogar por ela”.

Além disso 49,4% desses atletas acreditam que há estrutura suficiente para prevenir a contaminação dos jogadores. A minoria (9,6%) dos atletas que querem o retorno do futebol afirmou acreditar que o coronavírus não é tão preocupante quanto a mídia e a sociedade tem apresentado.

51% dos contrários à volta do futebol acreditam que não é hora de pensar nisso

Por outro lado, 76% dos entrevistados que são contra a volta do futebol disseram que não sentem que há segurança para a saúde dos próprios caso as competições voltem. Mais de metade (51,7%) dos que votaram contra, disseram que no atual momento da pandemia não é hora de se pensar na prática de futebol.

Enquanto 24,2% afirmou que é desrespeitosa a proposta de voltar a jogar futebol e lidar diretamente com o coronavírus enquanto estão com salários atrasados. Ainda entre os contrários a volta das competições, a minoria (9,6%) disse que até voltaria a jogar, mas que a família pressiona para que não retorne.

 

 

LEIA MAIS

Jogos com torcida só devem acontecer após vacina, aponta relatório da UFPR

Luxemburgo detona retorno do futebol em meio à pandemia do coronavírus: “Pessoas estão morrendo”

Ex-ministro da saúde se diz contra o retorno do futebol no Brasil: “Pode levar a transmissão desordenada”