Lembra deles? Em 2013, Palmeiras trocou Barcos por “pacotão” do Grêmio

Verdão disputaria a Série B naquela temporada e centroavante argentino preferiu sair

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Cesar Greco/Palmeiras

Em má situação financeira, o então presidente do Palmeiras em 2013, Paulo Nobre, havia acabado de assumir a direção do clube e teve que tomar uma decisão difícil para diminuir a folha salarial do elenco e ainda tentar reforçar o grupo. Assim, ele aceitou trocar o centroavante argentino Hernán Barcos, o maior destaque do clube no ano anterior, por cinco jogadores do Grêmio – no fim só vieram quatro já que o atacante Marcelo Moreno recusou a oferta.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

 

Assim, em troca do camisa 9 o Verdão recebeu o zagueiro Vilson, o meia Rondinelly, o volante Léo Gago e o atacante Leandro, este último aniversariante nesta terça-feira (12), completa 27 anos.

Além do empréstimo dos quatro jogadores, o time gaúcho ainda pagou R$ 4 milhões, além de assumir duas dívidas do Verdão na época. Uma com o antigo clubes de Barcos, a LDU, no valor de R$ 1,5 milhão, e outra com o próprio centroavante argentino, no valor de R$ 1,3 milhão.

Por fim, como não acertou a vinda de Marcelo Moreno, o time paulista ficou com 15% da transferência do atacante para o Changchun Yatai, da China, um tempo depois.

Barcos, por sua vez, apesar de dizer que era muito feliz no Palmeiras, aceitou a transferência porque precisava ter mais visibilidade atuando na Série A, pois tinha aspirações de defender a seleção argentina na Copa do Mundo de 2014, fato que não se concretizou.

Por onde andam os jogadores do “pacotão” do Palmeiras?

Vilson atualmente é dirigente do Corinthians, clube pelo qual se aposentou após seguidas lesões, enquanto Léo Gago está sem clube desde a última temporada, quando defendeu o Guarani de Palhoça, de Santa Catarina.

Já o meia Rondinelly vinha disputando o Campeonato Paylista deste ano pelo Santo André, clube de melhor campanha na competição até a paralisação por causa da pandemia do coronavírus.

Por fim, o atacante Leandro, atleta que teve maior destaque no Verdão, tanto é que foi comprado no ano seguinte com dinheiro emprestado por Paulo Nobre, foi vendido em 2017 ao Kashima Antlers, do Japão, e atualmente defende o Tokyo FC no país asiático.

LEIA MAIS: