Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Pechinchas! 7 transferências históricas do futebol que não custaram nada aos times

Aniversariante do dia, o italiano Pirlo foi contratado pela Juventus sem valor de transferências e quase conquistou a Liga dos Campeões

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.Twitter: @rafaelbrayan_

Crédito: Arte Torcedores

Marcado como um dos jogadores mais técnicos da história do futebol, o italiano Andrea Pirlo completa o seu 41º aniversário nesta terça-feira (19). Campeão do mundo em 2006, o volante passou por grandes equipes, como Inter de Milão, Milan e Juventus, sendo uma das maiores estrelas do futebol italiano.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Bicampeão da Série A com o Milan, sendo um dos destaques da equipe, Pirlo fez história ao vencer a Liga dos Campeões duas vezes pelo time, em 2002/03 e 2006/07. Logo depois de 10 temporadas em San Siro, o volante saiu de graça em fim de contrato com a rival Juventus. Com sete títulos nacionais, ele é até hoje considerado uma das melhores contratações sem custos da história do futebol.

Mesmo sendo reserva, o inglês James Milner é considerado uma das principais contratações do Liverpool de Jurgen Klopp. Ex-Manchester City, o experiente meia é um dos capitães do time de Anfield e foi importante para o elenco na conquista da Liga dos Campeões da temporada passada.

Outra equipe da Premier League que fez uma grande contratação sem gastar na transferência foi o Chelsea. O clube londrino conseguiu atrair o holandês Ruud Gullit em 1995, onde ficou por três temporadas até se aposentar em 1998. Foram 63 partidas e sete gols marcados pelo Bola de Ouro de 1987.

Rival do Chelsea, o Arsenal contratou o zagueiro Sol Cambpell em 2002 após sair de graça do rival Tottenham, onde ficou por 12 temporadas e foi capitão da equipe. O defensor fez história ao vencer o Campeonato Inglês de forma invicta no elenco de estrelas comandado do francês Arsene Wenger.

Em época de mercado inflacionado, contratar sem custos e buscando bons no mercado da bola. Foi isso o que o Bayern de Munique fez em 2014, quando tirou Robert Lewandowski do seu rival Borussia Dortmund em fim de contrato. Um dos artilheiros das últimas temporadas do futebol mundial, o jogador é o mais cotado para ser eleito virtualmente a Bola de Ouro da atual temporada.

Esteban Cambiasso foi outro caso de estrelas de futebol que foram contratadas de graça e conseguiu brilhar. A primeira vez foi com a Inter de Milão, onde se tornou ídolo após deixar o Real Madrid em 2004. Onze temporadas depois, o argentino encerrou o seu contrato com a equipe italiana e acertou com o Leicester, na temporada anterior à campanha histórica na Premier League, quando já tinha deixado o clube de Claudio Ranieri.

Marcado como treinador pelo título da Liga dos Campeões em 2014/15 pelo Barcelona,  Luis Enrique se destacou com a camisa catalã como jogador também. O ex-volante deixou o Real Madrid de graça em 1996 para jogar na equipe do Camp Nou, onde venceu duas Ligas, duas Copas do Rei, uma Supercopa da Espanha, uma Recopa e uma Supercopa da Europa.

LEIA MAIS:

Ainda dá? Europeus levam grande vantagem contra sul-americanos no Mundial; compare os números

Fique de olho! 10 jovens promessas do Campeonato Alemão que podem brilhar no futuro