Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

5 vezes que Juninho Pernambucano se posicionou politicamente

Juninho Pernambucano é um dos poucos ex-jogadores que se posicionam politicamente

Rafael Vieira
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Romain Lafabregue/AFP

É bem raro um ex-jogador e posicionar sobre os seus ideias políticos, ainda mais em tempos com tanta polarização política. Além disso, sempre que algum desses ex-jogadores se posicionam ocorre uma enorme repercussão. Entretanto, alguns ex-atletas não se intimidam e deixam claro o que pensam, como é o caso de Juninho Pernambucano.

O ídolo do Vasco da Gama e do Lyon da França já se manifestou inúmeras vezes em entrevistas, programas de TV e até pelas suas redes sociais. Pensando nisso, separamos 5 vezes que o ex-meio campista já se posicionou politicamente. Confira:

“Revolta” com atletas de direita

Em outubro de 2018, Juninho Pernambucano deu uma entrevista para o El País do Brasil. A entrevista teve muito mais foco sobre o seu posicionamento politico, mas uma frase levou grande repercussão. Segundo Juninho, nenhum jogador de futebol deveria ser de direita, já que eles teriam vindo de “baixo”.

“Eu me revolto quando vejo jogador e ex-jogador de direita. Nós viemos de baixo, fomos criados com a massa. Como vamos ficar do lado de lá? Vai apoiar Bolsonaro, meu irmão?”, disse o ex-meio campista.

Critica a Moro

Em março de 2020, Juninho Pernambucano criticou Moro pelo seu Twitter. De acordo, com o ex-atleta, Moro seria muito mais perigoso que Bolsonaro. Confira abaixo o Tweet de Juninho:

Traidores da pátria

Em junho de 2018, Juninho escreveu no seu Twitter que era a favor da liberdade do ex-presidente Lula. Dessa forma, em um dos seus tweets, o ex-atleta chamou as pessoas de direita de “Traidores da Pátria”.

“Se o Brasil for campeão mas você apoiou o golpe, lembre-se de uma coisa. Você ainda é um Traidor de Sua Pátria. Mas ainda da tempo de lutar pela democracia e que as urnas continuem a solução. É só reconhecer que foi usado como milhares. Você será mais forte, acredite. #LulaLivre”, disse Juninho em seu Twitter.

Discussão com fãs e filho de Bolsonaro

Em outubro de 2017, Juninho estava novamente se manifestando contra a direita. Tudo começou quando ele retuitou um post de Guga Chacra que alegava que o Brasil estava ficando mais conservador nos últimos tempos. O post gerou críticas de vários fãs, então Juninho publicou o seguinte tweet: “Não sabia que bolsominions me seguiam. Por favor não me sigam. Não quero quantidade de seguidores e sim qualidade humana e caráter deles!”.

Esse tweet gerou revoltas de Flávio Bolsonaro e os dois tiveram uma “longa” discussão na rede social.

Cortou relações com familiares

Hoje, foi publicada uma entrevista do ex-atleta para o jornal britânico The Guardian. Na entrevista, Juninho fez várias críticas ao governo Bolsonaro e ainda relatou que não fala com 90% ou 80% dos seus familiares, já que eles votaram no político nas eleições para presidente.

LEIA MAIS:

4 técnicos que foram cotados para assumir clubes em que são ídolos

La Liga: Rodada 35 começa nesta terça; veja como está a disputa

Relembre a carreira de Tupãzinho, ídolo do Corinthians