Mineiro, Gabiru e mais: 8 heróis improváveis de títulos históricos

Nem sempre os heróis dos títulos são os esperados pelos torcedores

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Shaun Botterill/Getty Images

Vários títulos históricos conquistados por clubes ou seleções têm seus heróis improváveis e que ficam marcados para sempre.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Veja 8 heróis improváveis de títulos históricos:

Éder – Portugal 2016
O camisa 9 era contestado em Portugal, mas entrou na final da Eurocopa de 2016 para marcar o gol do título histórico, o primeiro da seleção europeia na história.

Romarinho – Corinthians 2012
O atacante fazia apenas sua segunda partida com a camisa alvinegra, mas foi o suficiente para brilhar. O camisa 21 entrou contra o Boca Juniors em La Bombonera e em seu primeiro toque na bola marcou o gol do empate no jogo de ida. Para muitos foi o gol do título.

Betinho – Palmeiras 2012
O atacante ganhou a vaga na sorte, já que o dono do time era Hernán Barcos, que pouco dava brechas. Mas o argentino sentiu uma gastroenterite e ficou fora das final no Couto Pereira. Betinho aproveitou, foi bem e marcou o gol do título da Copa do Brasil do Palmeiras.

Belletti – Barcelona 2006
O lateral começou na reserva a final da Champions de 2006 e ganhou a chance a 20 minutos do fim quando Frank Rijkaard o mandou a campo. Belletti, que pouco subia, avançou, invadiu a área e marcou o gol do título do Barcelona.

https://www.youtube.com/watch?v=XsY3BDX3yAA

Adriano Gabiru – Internacional 2006
Talvez o herói mais improvável da lista, Gabiru entrou na vaga do ídolo Fernandão no segundo tempo do confronto com o Barcelona na final do Mundial e em sua primeira participação marcou o gol do maior título da história colorada.

Mineiro – São Paulo 2005
O volante fazia dupla lembrada até hoje com Josué no meio-campo do São Paulo, mas estava longe de ser um fazedor de gols. Em 2005 foi ele o dono do gol do título do Tricolor na final do Mundial contra o Liverpool.

Iván Córdoba – Colômbia 2001
O pequeno zagueiro Iván Córdoba foi o herói improvável do título da Colômbia na Copa América de 2001, último da história da seleção local ao bater o México por 1 a 0.

Aílton – Grêmio 1996
O Grêmio vencia a final do Brasileirão de 1996 contra a Portuguesa por 1 a 0 e a Lusa pressionava, mas já no fim o volante marcador Aílton apareceu para soltar uma bomba de perna esquerda e confirmar o título aos gaúchos.

Leia mais:
Caio Ribeiro explica porque deixou a Inter de Milão e revela briga com treinador: “queria matar ele”