Ana Thaís se emociona ao falar de Rodrigo Rodrigues e Grafite compara morte do apresentador com a do irmão

Ana Thaís Matos fez questão de ressaltar como Rodrigo Rodrigues era leve e generoso, além de lembrar o quando ele a ajudou na mudança para o Rio de Janeiro

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/SporTV

O dia na imprensa esportiva brasileira nesta terça-feira (28) foi marcado pela tristeza com a morte de Rodrigo Rodrigues em decorrência de complicações da covid-19, mas também pelas homenagens ao jornalista, que ficou marcado pelo carisma e alegria. Durante o ‘Seleção SporTV, diversos companheiros relembraram a convivência com o amigo, que também era músico. A comentarista Ana Thaís Matos, que dividia a bancada do Troca de Passes com o apresentador, se emocionou.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

“Eu relutei muito com essa notícia. (…) Eu não queria abrir o WhatsApp, não queria ler as mensagens e não queria saber da notícia. Nessa madrugada eu estava com insônia. Rezei muito pelo Rodrigo. Comecei a rever minhas conversas com o Rodrigo, nós nos mudamos para o Rio praticamente na mesma fase, com uma diferença de poucos meses. Eu tive muita dificuldade na minha mudança para o Rio de Janeiro, e quando ele chegou aqui ele se tornou o ponto de referência pra mim. (…) Eu comecei reler nossas conversas porque ele começou a amenizar muito as coisas pra mim aqui. A gente formou uma amizade que eu me surpreendi ao descobrir que tinha essa amizade com o Rodrigo”, relembrou a comentarista.

“Eu ainda estou meio sem acreditar porque ele se tornou um irmão pra mim. Eu estou aqui com os livros dele desde ontem, tentando retomar as nossas mensagens para me reaproximar dele. Mas o Rodrigo é isso que vocês falaram muito bem, leve e generoso. Ele era exatamente no off o que ele era no on”, completou.

O ex-jogador Grafite, que também é comentarista fixo do Troca de Passes, também se emocionou ao falar sobre o companheiro e chegou a comparar a dor com a morte de Rodrigo Rodrigues com a mesma que sentiu quando perdeu o irmão. “A gente só tem histórias alegres, coisas boas para falar dele. Perdi meu irmão há um ano e estou sentindo a mesma dor que senti naquela época. A gente sabia da gravidade do quadro, mas relutava para receber essa notícia. Está todo mundo triste aqui em casa”, disse durante

“Estou recebendo mensagens de pessoas que nem conheciam o Rodrigo falando que ele era uma cara do bem. Então, ele era tudo isso, uma coisa muito bonita. Vai fazer muita falta para nós”, encerrou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Hoje eu reli todas as nossas mensagens no WhatsApp e me peguei rindo das nossas fofocas, memes, figurinhas do Paulo Nunes e desabafos. Percebi, Rô, que nos tornamos amigos sem eu tomar conhecimento, quando eu vi até dica de iFood vc me dava. E foi em 2020 aqui no RJ que a gente aceitou o ritmo um do outro pra nos tornamos o que minha mãe dizia “uma dupla de carisma”. Quando vc saiu de férias e eu fiquei puta com você pq porra, toda hora férias nessa vida. Te mandei mensagem “volta logo pq tá foda”, ou do nada vc me mandava “força na peruca aí”. Vc sabia o q era difícil pra mim, o q eu tenho medo qdo estou na bancada e foi com vc que eu tive ainda mais certeza da minha linguagem no ar. Além da parceria profissional, você gostava de gostar das pessoas, gostava das relações do dia a dia, era sua forma de manifestar amor por nós e eu fui entendendo isso e me sentindo cada vez mais a vontade com a nossa amizade. Eu gostava quando vc falava que eu e o @gustavo_villani éramos mãozinha de playmobill, tive que explicar pra algumas pessoas isso. Te dei uma bronca com a piada sobre frutos do mar “a única coisa do mar que eu como é sereia”. Lembra? Vc me respondia “vc tá maluca, sereia não existe”. Rimos, mas vc entendeu e repetia pra me irritar. Vc nos deixava a vontade, nos forçava a ser menos sérios, a levar a vida leve no ar, rir de nós mesmos. Não vai existir outro igual a você! Perdemos um dos melhores profissionais de bancada esportiva do país, empreendedor, visionário, amigo leal, fiel, carismático, infinito. Você é insubstituível! Em todas as minhas orações eu te chamei de “nosso amigo” porque é isso que você é… nós te amamos, meu canalha favorito! Prometo guardar pra mim 0,000001% do seu carisma. ❤️

Uma publicação compartilhada por Ana Thaís Matos (@anathaismatos) em

LEIA MAIS:
Galvão Bueno revela que Caio Ribeiro testou positivo para covid-19: “Certeza de que não vai ser nada sério”
Juca Kfouri participa do ‘Seleção’ e se emociona ao falar sobre morte de Rodrigo Rodrigues: “Não está certo”
André Rizek chora ao comentar morte de Rodrigo Rodrigues: “Nunca conheci um colega que fosse tão unanimidade”