Há 37 anos, Grêmio batia o Peñarol no Olímpico e conquistava sua primeira Libertadores

Tricolor conquistava a América e entrava para a história

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/Grêmio.net

O dia 28 de julho pode ser considerado pelos torcedores do Grêmio como o dia em que o clube se colocou de vez como o imortal Tricolor na América do Sul.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Há exatos 37 anos, em 1983, a equipe fazia história no estádio Olímpico e conquistava a primeira Copa Libertadores da história do Rio Grande do Sul, três anos após o rival Internacional perder a final da competição para o Nacional do Uruguai.

Seu time maltrata seu coração? 

Deixa que o Clude cuida dele para você!

Mais uma vez contra um uruguaio, a equipe comandada por Valdir Espinosa e que tinha Renato Gaúcho como seu expoente técnico, conseguiu o tão sonhado título para mais de 73 mil pessoas no antigo estádio.

Após o empate por 1 a 1 na ida, no Centenário, quando Morena, para o Peñarol, e Tita, para o Grêmio, marcaram, as equipes chegaram em igualdade para o jogo da volta.

O time de Porto Alegre até abriu o placar com Caio, aos 10 minutos do primeiro tempo, mas Morena, o craque do Peñarol, deixou tudo igual aos 25 minutos do segundo tempo.

Foi então que apareceram o arco e a flecha do Grêmio. Renato encontrou jogada pela direita e cruzou para a área, onde encontrou César, que havia entrado no lugar justamente de Caio.

O atacante voou de cabeça para finalizar e vencer Fernández e marcar 2 a 1, dando o título do tricolor gaúcho. Relembre o gol de César:

View this post on Instagram

AMÉRICA DO SUL EM AZUL E PRETO O primeiro título continental do Grêmio completa 37 anos neste dia 27 de julho e o @nostalgicosfc relembra a conquista com o gol de cabeça marcado por César, que desempatou o confronto de volta com o Peñarol após cruzamento de Renato Gaúcho! A partida de ida terminou empatada em 1 a 1, em Montevidéu, e o placar se repetia em Porto Alegre após Caio, para o Grêmio, e Morena, para o Peñarol deixarem tudo igual. O gol de César, marcado aos 31 do segundo tempo, deu o título ao Tricolor! Assista 👆🏽 #gremio #libertadores #copalibertadores #peñarol #tricolor #tricolorgaucho #gfbpa #renatogaucho #grêmio #gremiofbpa #gremioimortal #gremiooficial

A post shared by Matheus Camargo (@nostalgicosfc) on

Foi o primeiro título de Libertadores do Grêmio, que conta com um histórico de zagueiros como seus capitães. O responsável por levantar a taça em 1983 foi Hugo de León. No segundo título, em 1995, o capitão foi Adilson, que ganhou o apelido de ‘Capitão América’. A história se repetiu em 2017, quando Pedro Geromel ficou com o encargo de levantar o tricampeonato continental do clube.

Leia mais:
Quem foi o “Artilheiro de Deus”, centroavante que brilhou no Grêmio e foi goleador na Espanha?