Aproveitando funeral de parente, Lou Williams fura bolha da NBA para ir a strip club; rapper Jack Harlow estava presente

Fora da bolha da NBA para comparecer ao funeral de um parente, Lou Williams visitou a Magic City junto com Jack Harlow, rapper norte-americano

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

No último sábado, Lou Williams, armador e ala-armador do Los Angeles Clippers, confessou uma infração à bolha mantida pela National Basketball League (NBA) para encerrar a temporada. Ele confessou que foi a um strip club em Atlanta na última quinta-feira (23). A história, como não poderia deixar de ser, teve uma série de capítulos nas redes sociais.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

À segurança da NBA, Lou Williams afirmou que foi à Magic City para pegar um jantar (?). Também declarou que ficou lá pouco tempo. Agora, cabe à liga verificar quanto tempo ele deve ficar em isolamento.

A presença de um rapper

Jack Harlow, rapper norte-americano, tornou-se personagem importante na história de Lou Williams.

Na última sexta-feira, nas redes sociais, Lou Williams postou, nos stories do Instagram, uma homenagem a um membro da família que tinha falecido. Horas depois, Jack Harlow postou uma foto também no modo da rede social com conteúdos que expiram após 24h. A legenda era “Um local que você nunca vai adivinhar”. A foto foi apagada instantes depois.

Em outro momento, Jack Harlow, novamente, apagou uma mensagem. Agora, no Twitter. Na rede social, ele afirmou que estava com saudades de Lou Williams e, por isso, publicou a foto com ele.

LEIA MAIS
Chamado de “bonitão” por companheiro, experiente quarterback da NFL afirma: “Ainda tenho gasolina no tanque e posso fazer muito mais”
Torcedor que usou laser para atrapalhar Tom Brady na NFL é condenado a pagar multa e jamais entrará em estádio novamente
Nike cancela lançamento de tênis que tinha bandeira dos EUA ligada à segregação racial após protesto de ex-jogador da NFL