Nova reunião gera dúvidas sobre Gauchão, e Medeiros mantém críticas a Marchezan: “Deixou a Orla do Guaíba aberta”

Clima tenso nos bastidores pode ameaçar volta do Gauchão; Medeiros, presidente do Inter, mantém críticas à Prefeitura de Porto Alegre

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Divulgação/FGF

Às pressas, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) convocou uma reunião com os clubes do Gauchão para este sábado, 18h, gerando questionamentos sobre o futuro do campeonato. Após a autorização do Governo do RS, o torneio foi remarcado a partir da próxima quarta-feira, mas as decisões de prefeituras municipais, como a de Porto Alegre, complicaram o retorno.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

De acordo com informações do jornalista Carlos Lacerda, das Rádios Inferno e Gre-Nal, não estaria descartada a possibilidade desta reunião encaminhar o encerramento do campeonato.

Seu time maltrata seu coração? 

Deixa que o Clude cuida dele para você!

Após o veto da Prefeitura de Porto Alegre ao Gre-Nal do Beira-Rio, em Porto Alegre, a FGF remarcou o clássico para Caxias do Sul. Inter e Grêmio não foram favoráveis ao jogo na serra gaúcha. A opção virou o Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, que chegou a ser vistoriado pelo Inter e pela FGF. Mas a prefeitura de NH tratou de descartar a hipótese de receber a partida.

No Twitter, no entanto, o presidente da FGF, Luciano Hocsman, garante que a reunião será apenas para “alinhar” a rodada de quarta:

Medeiros x Marchezan e o veto sobre o Gauchão

Em entrevista na manhã deste sábado ao jornalista colorado Fabiano Baldasso, o presidente Marcelo Medeiros, do Inter, voltou a criticar as decisões do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan:

“Tomou uma decisão que não é baseada na ciência. O Secretário de Saúde disse que o Gre-Nal passaria uma mensagem equivocada pra sociedade. Onde está a ciência? Tiraram do Beira-Rio e eu duvido que exista outro estádio no Brasil com protocolos mais seguros que o nosso estádio. É uma decisão absurda, arbitrária, incoerente. A Orla do Guaíba ficou aberta três meses gerando aglomeração. Hoje vai ter apresentação tradicionalista em um Drive-in da cidade”, disse Medeiros.

LEIA MAIS:

Ex-Inter comentário de Maurício Saraiva sobre “Barcelona desfalcado” em 2006: “Perdeu a chance de ficar calado”

Alex não segura emoção e vai às lágrimas ao rever gol do amigo Fernandão na final de 2006 contra o São Paulo

Barrios revela que recusou proposta do Inter após conquistar a Libertadores de 2017: “Eu respeito o Grêmio”

Siga o autor:

No YouTube

No Instagram