Michael Jordan é o principal elo entre donos de franquias e jogadores da NBA durante protestos, afirma repórter da ESPN dos EUA

Durante os protestos por direitos raciais nos Estados Unidos, Michael Jordan se reúne com jogadores e empresários da liga; ele é o único afro-americano que é dono de uma franquia da NBA

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

A National Basketball Association (NBA) teve uma série de protestos raciais em 2020. Após a volta da pandemia, atletas se ajoelharam e colocaram mensagens sobre justiça social nas costas e nas quadras. Após as execuções de George Floyd e Breonna Taylor, Jacob Blake foi alvejado por sete tiros nas costas no último domingo (23). Para tentar chegar a um denominador comum, o principal elo entre entidades e atletas é Michael Jordan. A informação é de Jackie MacMullan, repórter da ESPN.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Único afro-americano dono de uma franquia na NBA (o Charlotte Hornets), Michael Jordan tem bom trânsito entre os atletas e os dirigentes. Tido como maior jogador da história do basquete, ele busca o diálogo para resolver a situação. De acordo com a repórter, MJ tem contato frequente com Chris Paul, presidente do sindicato dos atletas da NBA, e Russell Westbrook, que protesta veementemente por causas raciais.

Na quinta-feira (27), donos de franquias da NBA fizeram uma reunião para discutir toda a situação. De acordo com fontes ouvidas por MacMullan, Michael Jordan defendeu que os atletas pudessem se expressar livremente. Em dado momento do evento, ele falou que “no momento, ouvir é melhor do que falar”

LEIA MAIS
Chamado de “bonitão” por companheiro, experiente quarterback da NFL afirma: “Ainda tenho gasolina no tanque e posso fazer muito mais”
Torcedor que usou laser para atrapalhar Tom Brady na NFL é condenado a pagar multa e jamais entrará em estádio novamente
Nike cancela lançamento de tênis que tinha bandeira dos EUA ligada à segregação racial após protesto de ex-jogador da NFL