Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Por onde andam os jogadores da Costa Rica que foi sensação da Copa de 2014?

Equipe brilhou no Brasil, mas jogadores não fizeram sucesso

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Divulgação/PSG

Quem imaginava que a Costa Rica chegaria às quartas de final de uma Copa do Mundo e ficaria por uma decisão por pênaltis de alcançar uma histórica semifinal?

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Foi o que fizeram nomes como Navas, Bryan Ruiz e Campbell no Brasil, na Copa do Mundo de 2014. Coloraram a Costa Rica no mapa do futebol e por pouco não bateram a Holanda nas quartas, onde pararam nas penalidades máximas.

Mas por onde andam os jogadores da histórica seleção da Costa Rica? Veja abaixo o destino de cada um:

Keylor Navas – É titular absoluto do PSG após deixar o Real Madrid com três conquistas de Liga dos Campeões no currículo

Daniel Cambronero – Goleiro do Herediano, da Costa Rica, em 2014, se transferiu para o modesto La U Universitarios, também do país, em 2020

Patrick Pemberton – Goleiro do Alajuelense, da Costa Rica, até 2019, se transferiu para o A.D. San Carlos e segue como titular

Johnny Acosta – Mais um que era atleta da Alajuelense e deixou o clube. Rodou pela Índia e atualmente defende o Deportivo Saprissa

Giancarlo González – Atleta do Columbus Crew, da MLS, em 2014, passou pelo futebol italiano e voltou à MLS em 2019 para defender o Los Angeles Galaxy

Michael Umaña – Atleta do Deportivo Saprissa em 2014, rodou por vários clubes até chegar ao Comunicaciones, da Costa Rica, em 2018, clube que defende até hoje

Celso Borges – O volante com cidadania brasileira defendia o AIK, da Suécia, em 2014. Foi para o Deportivo La Coruña, onde se tornou ídolo. Em 2018 foi para o Goztepe, da Turquia, clube que defende atualmente

Óscar Duarte – O zagueiro era atleta do Club Brugge durante a Copa e logo foi para o futebol espanhol. Passou pelo Espanyol e atualmente defende o Levante

Christian Bolaños – O veterano defendia o Copenhague, da Dinamarca, em 2014, mas saiu após o Mundial. Voltou em 2018 a seu país para defender o Deportivo Saprissa, onde está atualmente

David Myrie – O defensor era titular do Herediano durante a Copa, mas saiu em 2016. Rodou por clubes até chegar a seu atual, o Limón, da primeira divisão local

Joel Campbell – Sempre ligado ao Arsenal, o atacante estava emprestado ao Olympiacos durante o Mundial e chamou a atenção após brilhar. Passou por Villarreal, voltou ao Arsenal, mas não engrenou. Em 2020 assinou definitivamente com o León, do México.

Bryan Ruiz – O meia defendia o PSV em 2014, mas estava emprestado pelo Fulham, da Inglaterra. Em 2015 foi para o Sporting, onde ficou até 2018 e assinou para ser o camisa 10 do Santos, mas decepcionou. Fez 14 jogos em dois anos e saiu recentemente para defender o Alajuelense, de seu país natal

Michael Barrantes – O meia era jogador do Aalesund, da Noruega, e ficou por lá até 2016, quando retornou a seu país. Em 2018 assinou com seu atual clube, o Deportivo Saprissa

Waylon Francis – O lateral defendia o Columbus Crew em 2014, saiu para o Seattle Sounders, mas retornou para o Columbus em 2019

Óscar Granados – O volante estava no Herediano em 2014 e segue no mesmo clube até hoje

Randall Brenes – O meia estava no Cartaginés, da Costa Rica, no ano da Copa, e seguiu por lá até se aposentar em 2018

Junior Díaz – O lateral defendia o Mainz, da Alemanha, mas retornou a seu país natal para defender O Herediano em 2017. Em 2019 assinou com o Alajuelense

Cristian Gamboa – O lateral se destacou na Copa e deixou o Rosenborg, da Noruega, para o West Brom, da Inglaterra. Em 2019 assinou com seu atual clube, o Bochum, da segunda divisão alemã

Yeltsin Tejeda – O volante se destacou em 2014 e deixou o Deportivo Saprissa para ir ao Evian, da França. Em 2016 foi para o futebol suíço, mas em 2019 retornou ao Deportivo Saprissa

Roy Miller – O zagueiro defendia o New York Red Bull em 2014 e saiu em 2015. Defendeu o Portland Timbers, também da MLS, e voltou ao Deportivo Saprissa, da Costa Rica, em 2019

Diego Calvo – O atacante estava no Valerenga, da Noruega, em 2014, e virou um verdadeiro cigano após o Mundial. Passou pela Suécia, pelos Estados Unidos, voltou para a Noruega, foi para a Costa Rica e assinou recentemente com o modesto Intercity SJ, da Espanha

Marco Ureña – O atacante teve destaque no futebol europeu e defendeu clubes como Krasnodar, da Rússia, Midtjylland, da Dinamarca, Brondby, também da Dinamarca. Rodou pelos Estados Unidos, voltou para a Costa Rica e assinou em 2020 com o Gwangju, da Coréia do Sul

Jose Cubero – O meia defendia o Blackpool, da Inglaterra, mas voltou à Costa Rica em 2018 para atuar pelo Herediano, seu atual clube

Leia mais:
Maior artilheiro de uma única edição de Copa do Mundo aposentou aos 29; entenda o motivo