Julgamento de caso Breonna Taylor, com apenas um policial declarado culpado, revolta quarterbacks da NFL

Lamar Jackson e Dwayne Haskins, de Baltimore Ravens e Washington Football Team, falaram sobre o caso Breonna Taylor, com apenas um policial culpado

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

O caso de Breonna Taylor, afro-americana assassinada dentro da própria casa em Kentucky, foi julgado na última quarta-feira (23). Apenas um dos três policiais que participaram do assassinato foi condenado. O resultado gerou protestos em Louisville, maior cidade da unidade federativa. Dois atletas relevantes na National Football League (NFL) também falaram a respeito do caso.

Tratam-se de Lamar Jackson, quarterback do Baltimore Ravens, e Dwayne Haskins, também QB de Washington Football Team. Ambos afro-americanos, bem como Breonna Taylor. O atleta da franquia de Maryland foi sucinto ao falar que a cor da própria pele é algo que traz discriminação. “Nós estamos nos Estados Unidos… terra da liberdade. Mas eu não sinto que nós, pessoas negras, tenhamos sido realmente livres em determinados casos”, desabafou o atleta do Ravens ao falar sobre Breonna Taylor em entrevista coletiva.

Dwayne Haskins também falou sobre o julgamento do caso Breonna Taylor. Ele buscou se colocar na pele dos parentes da executada. “Se isto acontecesse com minha irmã, mãe, pai (ou até mesmo filhos, se eu tiver um dia) eu ficaria furioso. Realmente furioso. O grande ponto deste caso é entender que a vida não é justa. Nós temos que entender que não conseguimos sempre aquilo que queremos. É realmente desapontante porque a justiça deveria ocorrer no caso de Breonna Taylor, e do movimento em geral, o Black Lives Matter, compreendendo a negligência às minorias”, finalizou.

LEIA MAIS
Chamado de “bonitão” por companheiro, experiente quarterback da NFL afirma: “Ainda tenho gasolina no tanque e posso fazer muito mais”
Torcedor que usou laser para atrapalhar Tom Brady na NFL é condenado a pagar multa e jamais entrará em estádio novamente
Nike cancela lançamento de tênis que tinha bandeira dos EUA ligada à segregação racial após protesto de ex-jogador da NFL