Casagrande dispara após diálogos de Robinho sobre estupro: “A sociedade tem que parar de aceitar sacanagem como coisa normal”

Casagrande garantiu que não irá se calar perante esse tipo de coisa, e que também não está preocupado com as consequências

Danielle Barbosa
Colaboradora do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução/TV Globo

O comentarista Walter Casagrande demonstrou mais uma vez não estar de acordo com a contratação de Robinho pelo Santos nesta sexta-feira (16), ao comentar sobre a divulgação de interceptações telefônicas feitas com autorização judicial, onde o atacante aparece comentando – e revelando ter participando – o episódio de estupro coletivo cometido na Itália – o jogador foi condenado em primeira instância na Justiça italiana a nove anos de prisão, mas nega as acusações.

“Eu estou assustado com a sociedade brasileira. Não é o apedrejamento do Robinho, é o apedrejamento da moral da sociedade brasileiro. Não podem se inverter os valores. O Robinho está condenado a nove anos de prisão por violência sexual na Itália. Recorreu, mas, neste momento, é condenado. Eu fico assustado com o que acontece no Brasil”, disse Casagrande durante participação no Globo Esporte SP desta sexta-feira (16).

“No Brasil, se solta traficante, o vice-líder é preso com dinheiro na cueca. A Carol Solberg, por se manifestar politicamente, a CBV faz censura e o Santos contrata um jogador que é condenado por estupro. Não vou me calar. Eu sou uma voz, e não vou me calar perante esse tipo de coisa. Não estou preocupado com as consequências de nada que eu falo. Estou falando fatos, não estou inventando nem atacando ninguém. A sociedade tem que parar de aceitar sacanagem como qualquer coisa normal”, completou o ídolo corintiano.

INTERCEPTAÇÕES TELEFÔNICAS:

O “Globoesporte.com” divulgou nesta sexta-feira trechos da transcrição dos grampos que levaram Robinho a ser condenado a nove anos de prisão em primeira instância na Itália. Veja alguns trechos da conversa:

— Falco: Ela se lembra da situação. Ela sabe que todos transaram com ela.
— Robinho: O (NOME DE AMIGO 1) tenho certeza que gozou dentro dela.
— Falco: Não acredito. Naquele dia ela não conseguia fazer nada, nem mesmo ficar em pé, ela estava realmente fora de si.
— Robinho: Sim.

Em outra ligação, desta vez com o músico Jairo Chagas, que tocou na boate na noite em que ocorreu o esturpo, Robinho parece ironizar as investigações. “Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu.”

“Olha, os caras estão na merda… Ainda bem que existe Deus, porque eu nem toquei aquela garota. Vi (NOME DE AMIGO 2), e os outros foderam ela, eles vão ter problemas, não eu… Lembro que os caras que pegaram ela foram (NOME DE AMIGO 1) e (NOME DE AMIGO 2)…. Eram cinco em cima dela”, completa o jogador, agora no Santos.

Jairo Chagas voltou a conversar com Robinho sobre o episódio em janeiro de 2014. Veja o diálogo divulgado pelo Globoesporte.com:

— Robinho: A polícia não pode dizer nada, eu direi que estava com você e depois fui para casa.
— Jairo: Mas você também transou com a mulher?
— Robinho: Não, eu tentei. (NOME DE AMIGO 1), (NOME DE AMIGO 2), (NOME DE AMIGO 3)…
— Jairo: Eu te vi quando colocava o pênis dentro da boca dela.
— Robinho: Isso não significa transar.

LEIA MAIS:
Neymar ‘ignora’ repercussão negativa e comemora retorno de Robinho ao Santos: “Meu ídolo está de volta”
Santos perde patrocinador por acerto com Robinho e defende atacante: “Infelizmente vivemos na era dos cancelamentos”

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes