“Só eu sei o que sofri, pensei que não voltaria mais”, desabafa Dourado após retornar em vitória do Inter

Volante colorado Rodrigo Dourado ficou um longo tempo afastado por conta de lesão no joelho.

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Divulgação

Do dia 10 de julho de 2019 ao dia 14 de outubro de 2020, um longo tempo se passou sem que Rodrigo Dourado pudesse fazer o que mais gosta. Acometido por uma lesão no joelho esquerdo, que exigiu duas artroscopias, o volante ficou parado em recuperação e voltou no segundo tempo da vitória do Inter de 5×3 sobre o Sport, fora de casa, pelo Brasileirão, nesta quarta-feira.

E, claro, não conteve toda a sua emoção pelo momento depois do jogo, desabafando em entrevista à reportagem da TV Globo:

“Muito feliz. Só eu sei e as pessoas próximas sabem o que eu sofri. Passou muita coisa na cabeça. Pensei que não conseguiria mais voltar. Feliz demais. Agradecer a todos que me ajudaram a retomar a carreira. A estar aqui. Agradeço ao grupo, que sempre me apoiou e acolheu. É isso. Tenho uma sina com o Sport. Quando fiquei sabendo, primeira coisa que pensei foi isso. E o resultado foi muito importante pro campeonato. Agradeço a Deus, sem ele não estaria aqui”, declarou.

Acompanhe as notícias do seu time pelo Facebook

Dourado e o Sport

A “sina” citada por Dourado realmente tem uma marca envolvendo o Sport, que foi o adversário do Inter no seu primeiro jogo como profissional em 2012, sob comando de Fernandão. Depois, em 2015, o volante fez o primeiro gol pelo clube também contra os pernambucanos.

Dourado, agora, vira uma opção para o técnico Eduardo Coudet já para domingo, 18h15, diante do Vasco, no Beira-Rio. O Inter, com 31 pontos, está no 2° lugar do Brasileirão.