Proprietários do VAR pedem “cessação imediata de uso” da ferramenta no futebol, diz jornal

Inventores do VAR tentam impedir utilização da ferramenta sem o consentimento adequado

Bruno Romão
23 anos, estudante de Jornalismo, amante da escrita, natural de Campina Grande (PB) e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Divulgaçaõ/CBF

Presença importante nos jogos mais importantes ao redor do mundo, o VAR pode ser alvo de um grande conflito em breve. Isso porque o jornal “AS” garante que os idealizadores da ferramenta desejam interromper, de forma imediata, a utilização da tecnologia no futebol.

Sendo assim, Antonio Ibañez de Alba, criador e proprietário da propriedade intelectual do VAR desde 1995, e Miguel Angel Galan, proprietário da propriedade industrial da marca, não estariam satisfeitos da forma como a FIfa, Uefa e outras entidades estariam utilizando o árbitro de vídeo. Portanto, um acordo foi assinado para solicitar “cessão imediata de uso” em todo o mundo.

Diante disso, um encontro com a Fifa deve ocorrer em breve para que um meio termo seja encontrado. O diário conta que ambos possuem a intenção de realizar “um pedido sério a todas as entidades que utilizam o VAR sem o seu consentimento, visando exigir a cessação imediata do uso do nome da marca e da patente e tecnologia inventada por De Alba”.

Portanto, caso as conversas não selem um acordo, os proprietários do VAR podem ir à Justiça. Dessa forma, um processo para resguardar os direitos de exclusividade da marca tem chances de ser aberto, cenário que geraria um grande imbróglio nos tribunais.

LEIA MAIS

VAR light e revisão de impedimentos: Fifa deseja aperfeiçoar tecnologia no futebol; veja projeções

Arnaldo Cezar Coelho fala em ‘crime’ e faz duras críticas ao VAR: “Inventaram pra ganhar dinheiro”