Griezmann rompe com Huawei em prostesto

O atacante francês Antoine Griezmann rompeu sua ligação comercial com a gigante chinesa Huawei em protesto ao uso de tecnologia de reconhecimento facial

Igor Mello
Colaborador do Torcedores

Crédito: Reprodução / @antogriezmann

Veio a público nas últimas semanas uma ligação entre a gigante do mercado tecnológico Huawei e o governo chinês para o uso de tecnologia de reconhecimento facial. Tal avanço estaria sendo usado na perseguição da minoria Uigure, através de um alerta de reconhecimento facial.

Em comunicado nas suas redes sociais, Griezmann divulgou que estava deixando de ser embaixador da marca, o qual representava desde 2017.

No texto o atacante do Barcelona dizia:

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

“Após fortes suspeitas de que a empresa Huawei contribuiu para o desenvolvimento de um alerta Uigure graças ao software de reconhecimento facial, anuncio que termino imediatamente a parceria que me liga a esta empresa. Estou aproveitando essa ação para convidar a Huawei a não somente negar essas acusações, mas implementar ações que condenem essa perseguição e usar usar sua influência para contribuir ao respeito aos direitos humanos na sociedade”

De acordo com a CNBC, o Ministério das Relações Exteriores da China criticou as acusações, chamando-as de “puramente caluniosas”. O porta-voz do ministério disse:

“Eu gostaria de enfatizar que o uso de produtos de tecnologia moderna e big data para melhorar a gestão social é uma prática geral da comunidade internacional, incluindo países da América e Europa.”

E concluiu:

” O uso legal de reconhecimento facial em áreas públicas em algumas partes da China é para melhorar a gestão social, prevenir e atacar efetivamente atos criminosos. A China vai além dos países da América e da Europa e as medidas não têm como alvo nenhum grupo étnico específico.”

Leia mais

Perfil da Juventus coloca CR7 maior que Messi após vitória

Cristiano Ronaldo pode voltar ao Manchester United em uma troca com a Juventus