Após surpreendente derrota para o Jets, Sean McVay não poupa palavras sobre desempenho do Rams: “Muito humilhante”

Em entrevista coletiva após a peleja, Sean McVay usou as expressões “envergonhados” e “humilhante” após Los Angeles Rams perder para o New York Jets

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

A Semana 15 da National Football League (NFL) teve uma imensa surpresa. No SoFi Stadium, o Los Angeles Rams foi superado pelo New York Jets por 23×20. A vitória da franquia da Big Apple foi a primeira da equipe na temporada. Head coach do time californiano, Sean McVay não poupou palavras para falar como se sentia por conta da derrota. Em entrevista coletiva após a peleja, o técnico deixou claro o quanto estava decepcionado.

Sean McVay foi taxativo ao dizer que estava acovardado. “Preciso fazer um trabalho de preparação melhor, e não fui bom o suficiente em nenhuma das três fases do jogo. Essa derrota irá nos desmoralizar apenas se permitirmos que ela nos afete. Sem dúvidas nos sentiremos envergonhados, com o estômago embrulhado, mas ainda temos dois jogos pela frente. Precisamos encontrar uma forma de nos recuperarmos e respondermos já nesta semana, enquanto nos preparamos para os Seahawks. Mas é muito humilhante, e isso nos tornará mais humildes. Seguiremos em frente. Isso é exatamente o que faremos, pois é apenas assim que sei trabalhar”, destacou.

Apesar da surpreendente derrota, o Rams está bem na temporada 2020 – o que deixou o resultado ainda mais surpreendente. Com campanha 9-5 (ou seja, nove vitórias e cinco derrotas), a equipe é vice-líder da NFC West. Os comandados de Sean McVay estão atrás do Seattle Seahawks e à frente de Arizona Cardinals e San Francisco 49ers.

LEIA MAIS
Chamado de “bonitão” por companheiro, experiente quarterback da NFL afirma: “Ainda tenho gasolina no tanque e posso fazer muito mais”
Torcedor que usou laser para atrapalhar Tom Brady na NFL é condenado a pagar multa e jamais entrará em estádio novamente
Nike cancela lançamento de tênis que tinha bandeira dos EUA ligada à segregação racial após protesto de ex-jogador da NFL