Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

O que cada time da NFC precisa fazer nos playoffs para chegar ao Super Bowl

Confira uma análise da cada equipe da Conferência Nacional que chegou aos playoffs da NFL

Thais May Carvalho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Ronald Martinez/Getty Images

Janeiro chegou e os playoffs da NFL também. Com a pós-temporada do futebol americano começando hoje, nós preparamos uma análise com o que cada uma das 14 equipes precisarão fazer para ter uma chance de ir ao Super Bowl LV, em Tampa. 

A seguir estão os times da NFC. Caso queira ver a matéria com as análises da AFC, clique aqui.

GREEN BAY PACKERS

Green Bay chega quente para os playoffs, com 6 vitórias consecutivas, sendo que o time dominou os Titans e os Bears nas últimas duas partidas da temporada. O ataque dos Packers foi o melhor da NFL em 2020. Aaron Rodgers jogou como um MVP e Davante Adams está concorrendo ao prêmio de OPOY. Além disso, a dupla Aaron Jones e Jamal Williams foi muito produtiva e a linha ofensiva fez um bom trabalho protegendo o QB, mas é preciso ver como ela irá atuar sem sua principal peça, o left tackle David Bakhtiari, que se machucou. O ponto mais fraco dos Packers é a defesa. Ela vem melhorando nas últimas semanas, porém ainda está longe de ser uma das top da liga, especialmente contra o jogo terrestre.

Crédito foto: Dylan Buell/Getty Images

LOS ANGELES RAMS

Podemos falar que os Rams são o oposto de Green Bay. O time entra na pós-temporada em um momento ruim, sendo que nas últimas três semanas a equipe perdeu para os Jets e os Seahawks. Porém, Los Angeles tem a melhor defesa da liga em 2020. No front 7, Aaron Donald e Leonard Floyd pressionam os quarterbacks adversários, e, na secundária, Jalen Ramsey e cia são a melhor unidade defendendo contra passes longos. No ataque, as coisas são bem diferentes. Apesar de ter bons wide receivers e running backs, o QB Jared Goff teve mais um ano fraco e, se ele não puder jogar, John Wolford será o titular. Se quiser ganhar nos playoffs, os Rams precisarão cuidar da bola e o esquema de McVay, com o forte jogo terrestre e o play-action, tem que funcionar perfeitamente.

Crédito foto: Jae C. Hang/AP Photo

SEATTLE SEAHAWKS

Nenhum time mudou tanto do começo para o final da temporada como os Seahawks. Se em setembro o ataque estava voando e a defesa não conseguia parar os adversários, em dezembro a situação era o oposto. Russell Wilson, que antes brigava pelo MVP, parece ter perdido a confiança e, apesar dos 40 TDs, lançou 13 interceptações. Isso passa pela falta de proteção (Wilson foi o terceiro QB mais sackado da liga, com 47) e o jogo terrestre não produzindo em alto nível (Russell foi o segundo melhor corredor do time, com 581 jardas, 170 a menos que Chris Carson). No lado defensivo, a chegada de Carlos Dunlap ajudou muito a pressionar os adversários, mas a defesa precisa continuar evoluindo, especialmente contra o jogo aéreo, já que os oponentes nos playoffs têm ataques melhores do que os que Seattle enfrentou desde a semana 11.

Crédito foto: Abbie Parr/Getty Images

CHICAGO BEARS

Os Bears estão entre os piores times que conseguiram uma vaga na pós-temporada. Das 8 vitórias conquistadas, apenas uma foi contra um time que terminou com campanha positiva, e isso aconteceu na semana 5 contra os Buccaneers. O maior problema de Chicago está no ataque, que ficou entre os 10 piores da NFL em jardas e pontos por jogo. Para que o time tenha chance de vencer, o ataque terrestre precisará ir muito bem para aliviar a pressão em cima de Trubisky, que, por sua vez, tem que fazer uma partida praticamente perfeita e sem erros de leitura de jogo. Melhorar no quesito turnovers também será crucial para Chicago, afinal o time é o sétimo que menos rouba a bola dos adversários e o quarto pior em interceptações lançadas.

Crédito foto: James Gilbert/Getty Images

NEW ORLEANS SAINTS

New Orleans chega a essa pós-temporada tentando deixar para trás o fantasma dos últimos três anos. Se levarmos em consideração o ataque, a defesa e os times especiais, os Saints são a equipe mais completa na NFC (afinal, todas as unidades estão entre as 7 melhores na liga). Porém, para ir até o Super Bowl, o time precisa contar com Michael Thomas, Alvin Kamara e Drew Brees saudáveis. Apesar das 12 vitórias, os três só jogaram juntos durante 10 quartos. Na defesa, New Orleans vai muito bem contra o jogo corrido, pressiona constantemente o QB adversário e consegue forçar muitos turnovers (ele é o quarto melhor time da NFL neste quesito). É difícil achar um ponto fraco nos Saints, mas vale lembrar que, durante a temporada, eles já perderam para Green Bay e Kansas City, dois potenciais adversários nos playoffs.

Crédito foto: Jeff Zelevansky/Getty Images

TAMPA BAY BUCCANEERS

Quando Tom Brady assinou com o Tampa Bay, muitos colocaram o time como favorito para chegar ao Super Bowl, e o veterano de 43 anos não desapontou. Depois de um começo aos trancos e barrancos, o ataque dos Bucs entrou em um bom ritmo e é um dos mais explosivos da liga. O segredo está na linha ofensiva: se Brady é protegido, ele consegue encontrar seu talentoso grupo de recebedores, porém, se a pressão chega, o QB não tem mobilidade para se salvar e erros acontecem. Já a defesa passou por altos e baixos durante a temporada, e isso se deve principalmente por conta da secundária, que, apesar de fazer muitas interceptações, foi uma das 12 defesas que mais cedeu jardas aéreas. Por outro lado, Tampa foi o melhor time da NFL contra o jogo terrestre.

Crédito foto: Mike Ehrmann/Getty Images

WASHINGTON FOOTBALL TEAM

No início da temporada, quem apostaria que o time sem apelido chegaria aos playoffs com uma campanha 7-9? Sem dúvida, essa classificação se deve à defesa de Washington, e a equipe precisará dela se quiser ganhar jogos na pós-temporada. A unidade foi a segunda que menos cedeu jardas, a quarta com menos pontos cedidos, a sexta em sacks e a nona em turnovers forçados. Mas para ter qualquer chance de chegar ao Super Bowl (o que, convenhamos, não é muito provável), o Football Team precisa melhorar, e muito, no ataque, que ficou entre os 5 piores em 2020 na NFL. Para isso acontecer, Alex Smith precisa estar saudável e bem protegido, o ataque terrestre tem que ser produtivo e o time precisa proteger a bola (o WFT foi 4° no quesito giveaways).

Crédito foto: Rob Carr/Getty Images