Colorado milionário admite “falta de ética” e desiste de dar dinheiro ao São Paulo: “Não precisam de incentivo”

Elusmar Maggi soltou nota oficial nesta segunda-feira descartando dar dinheiro ao São Paulo

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução

Após pagar R$ 1 milhão ao Inter para escalar Rodinei neste domingo contra o Flamengo, o torcedor milionário colorado Elusmar Maggi prometeu, em entrevista à Rádio Gaúcha, que “injetaria dinheiro” no São Paulo por uma vitória contra o Fla na quinta-feira no Morumbi. Mas a mudança de ideia veio 24 horas depois.

Em nota oficial enviada ao site UOL Esporte, Maggi admitiu que seria uma “falta de ética”, voltou atrás e mostrou confiança nas próprias forças são-paulinas:

“Como qualquer colorado, fui impactado pela partida de domingo (21) no Maracanã. O amor pelo clube me moveu a fazer uma doação espontânea com intuito de ajudar, de fazer a minha parte na busca pelo título. Depois de tudo que aconteceu, com o lamentável erro do árbitro e do VAR, e a derrota que deixa o título mais difícil agora, me manifestei sem pensar. Envolto em emoção, afirmei que poderia participar da última rodada com aporte financeiro ao São Paulo, algo que considero equivocado. Sei que não é ético, aceitável, nem necessário este tipo de coisa, já que o São Paulo, como grande clube que é, não precisaria de qualquer incentivo para tentar a vitória. Peço desculpas pelas palavras”, diz a nota de Maggi.

Irritado com a situação, o Flamengo, por meio de sua diretoria, ameaçou até mesmo ir à polícia para denunciar o caso, alegando que seria contra as regras do esporte.

Para ser campeão, o Inter necessita que o São Paulo vença ou empate com o Fla na última rodada, nesta quinta, no Morumbi. E, em paralelo, os comandados de Abel Braga precisam vencer o Corinthians em casa no mesmo horário das 21h30.