Campeão do mundo pondera “retaliação” aos homossexuais dentro do futebol

Segundo o ex-lateral Philipp Lahm, não há “maturidade nos rivais nem nos estádios” em relação aos jogadores que assumem publicamente a orientação sexual

Diego Ribeiro
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Philipp Lahm

O ex-lateral Philipp Lahm, multicampeão por Bayern de Munique e seleção alemã, fez uma importante declaração sobre os homossexuais do futebol. Em seu livro intitulado “O jogo: o mundo do futebol”, que o “Bild” teve acesso, o alemão destacou que no meio futebolístico “não há aceitação” em relação aos jogadores que assumem publicamente a orientação sexual.

Lahm aconselha aos atletas homossexuais que busquem conselhos com pessoas próximas antes de tomar a decisão de se apresentarem publicamente. Segundo ele, trata-se de um assunto delicado para ser evidenciado nos vestiários. No entanto, o ex-lateral e volante entende que existem muitos jogadores com a maturidade necessária para avançar.

“Eles não podem, porém, é contar com essa mesma maturidade em todos os seus rivais nem nos estádios em que vão competir”, escreveu ele em uma parte da obra. Philipp Lahm ainda indica que o jogador em questão pode sofrer “retaliações, insultos e declarações difamatórias”. “Quem aguentaria?”, diz no livro.

Dessa forma, de maneira veemente o campeão do mundo com a Alemanha na Copa de 2014 expressa sua opinião. “Não aconselho aos jogadores de futebol assumirem a sua homossexualidade enquanto ainda jogam”, afirma Lahm em seu livro.

Não obstante, para corroborar com o seu argumento, o ex-lateral cita a história de Thomas Hitzlsperger, seu ex-companheiro de equipe. Depois de encerrar sua carreira de jogador em 2014, Hitzlspeger, que atuava como meia, veio a público e declarou ser homossexual.

“Pareceu-me prudente fazê-lo somente àquela altura”, escreveu Lahm.

LEIA MAIS:

Renovação de Neymar com o PSG é anunciada por jornal do Catar

Clube da Tanzânia é o mais popular do Instagram em janeiro na África; rivais de Palmeiras e Atlético-MG fecham o Top-3

Com recorde de público, Santos já enfrentou e venceu o Al Ahly do Egito, que derrotou o Palmeiras no Mundial de Clubes