Por manutenção do futebol, CBF reforça protocolo sanitário e adota novas medidas

Entidade quer que futebol siga no país

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

Para reforçar o protocolo contra a Covid-19 no pior momento da pandemia no Brasil, além de apresentar um documento mais conciso às autoridades sanitárias, a CBF adotou novas medidas para que o futebol siga no Brasil. Segundo informação publicada pelo UOL Esporte, a entidade enviou um novo relatório a clubes e federações.

Primeiramente, a CBF divulgou dados sobre contágio da Covid-19 em 2020, antes de iniciar as novas regras para 2021, além das já tomadas no ano passado. A entidade vai realizar um reastreamento epidemiológico, que contará com análises de hotéis e concentrações, onde incluem conhecimento sobre hóspedes recorrentes nos locais e relações de contato com familiares.

Máscaras, higiene e testes

Para reduzir ainda mais a contaminação entre delegações, a CBF indicou ainda a troca das máscaras de pano. Agora, a entidade exige o uso das máscaras PFF2 ou N95, de uso médico, ou então de duas máscaras sobrepostas, uma cirúrgica e outra de tecido. Além disso, será exigido o kit individual de higiente para cada membro de delegação, além de distribuição individual de alimentos, sem compartilhamento.

A CBF também prometeu no relatório ser mais rigorosa com relação aos testes RT-PCT, o padrão ouro para detectar o novo coronavírus. Todos eles deverão ser feitos em um prazo de 72 horas antes de cada jogo, sendo feito em toda a delegação e com resultados entregues dentro do combinado. Para reforçar, também serão feitos testes em um período de 72 horas após a partida disputada como visitante. Será exigida ainda a notificação compulsória à Comissão Médica Especial da entidade.

Leia mais:
Sem Paulistão e Copa do Brasil: Minas Gerais veta jogos de outros estados e admite paralisar o campeonato estadual

Copa do Mundo: 24 jogadores que atuavam em times alternativos e mesmo assim foram convocados pelo Brasil