Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Saiba quem são as sete maiores vendas do Grêmio na história

Confira os jogadores que mais renderam euros em negociações em toda a história do clube Tricolor. São as sete maiores vendas da história do Grêmio

Lucas Mello
Colaborador do Torcedores

Crédito: Éverton Cebolinha é a segunda maior venda da história do Grêmio - LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Todas as grandes vendas do Grêmio aconteceram nos últimos oito anos. Na maioria dos casos, o grande sucesso das negociações foram envolvendo jogadores revelados no Tricolor, que se destacaram nas grandes conquistas do clube.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Confira abaixo as sete maiores vendas da história do Grêmio

*O valor das negociações é em Euro, moeda mais usada nas transferências internacionais.
*Conteúdo baseado nas informações do site TransferMarkt

7° – Walace (volante) – Hamburgo-ALE (10 milhões de euros/ Janeiro de 2017)

O volante de 21 anos era um dos jogadores mais valorizados do Tricolor na época de sua negociação. Foi essencial na conquista da Copa do Brasil pelo clube e participou da conquista do ouro olímpico pelo Brasil. O Grêmio ficou com 60% do valor da venda.

7° – Tetê (atacante) – Shakhtar Donetsk-UCR (10 milhões de euros/ Fevereiro de 2019)

Jovem promessa do clube, foi vendido aos 19 anos sem sequer estrear na equipe profissional. O Tricolor ficou com 60% do valor da negociação e ainda tem 15% dos direitos de uma venda futura.

6° – Pedro Rocha (meia) – Spartak Moscou-RUS (12 milhões de euros/ Agosto de 2017)

O meia foi um destaque do setor ofensivo gremista na conquista da Copa do Brasil de 2016 e na boa campanha na Libertadores de 2017. O objetivo do clube era vender Luan nessa janela, mas como o negócio não foi fechado, Pedro Rocha tornou-se a bola da vez. O Tricolor ficou com 100% do valor da venda.

5° – Fernando (volante) – Shakhtar Donetsk-UCR (13 milhões de euros/ Junho de 2013)

O volante, aos 21 anos, destacou-se pelo grande desempenho no Campeonato Brasileiro e inclusive chegou à seleção brasileira. O jogador se valorizou e foi negociado com o futebol ucraniano. O Grêmio ficou com cerca de 80% do valor da venda.

4° – Mário Fernandes (lateral-direito) – CSKA Moscou-RUS (15 milhões de euros/ Abril de 2012)

O lateral, que hoje atua pela seleção russa, foi vendido na época por um valor recorde. O jogador deixou o clube apenas em agosto. O Grêmio ficou apenas com 50% do valor da venda.

3° – Pepê (ponta) – Porto-POR (15 milhões de euros/ Fevereiro de 2021)

Venda mais recente do Grêmio, Pepê foi negociado pouco antes da disputa da final da Copa do Brasil deste ano. Apesar da venda já ter acontecido, o jogador fica no Tricolor até junho. O clube ficou com 70% do valor da venda e ainda 12,5% do valor de uma venda futura.

2° – Éverton Cebolinha (ponta) – Benfica-POR (20 milhões de euros/ Agosto de 2020)

Um dos maiores destaques do Grêmio, o atacante foi negociado durante a paralisação do futebol, pela pandemia do Coronavírus. Já com passagens pela seleção brasileira, o Grêmio ficou com direito a 20% dos direitos econômicos do jogador em uma venda futura na Europa. O clube ficou com 50% do valor da venda.

1° – Arthur (volante) – Barcelona-ESP (31 milhões de euros/ Julho de 2018)

O volante deixou o Brasil aos 21 anos, como um dos destaques do clube campeão da Libertadores um ano antes. Ele foi vendido por um valor fixo, que poderia chegar a 40 milhões de euros caso ele atingisse algumas metas no clube espanhol.

As melhores notícias de esportes, direto para você