Sevilla é contra Superliga europeia: “pune os verdadeiros torcedores”

Criação da Superliga segue repercutindo e o clube espanhol é mais um a criticar a competição

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação / Twitter oficial Sevilla

O assunto do momento no futebol europeu é a criação da Superliga. Com 12 equipes já confirmadas no torneio, a repercussão negativa vem sendo enorme. Desde clubes, até jogadores e ex-jogadores se manifestam contra a criação dessa competição. O Sevilla é mais das equipes a se posicionar de forma oficial sobre o assunto.

Em nota oficial publicada em seu site, o clube cita que além de afetar “severamente a sociedade” a Superliga “puniria a grande maioria dos verdadeiros torcedores de futebol“.

Confira a nota do Sevilla na íntegra

“Perante a informação que surgiu em relação à criação de uma nova competição organizada e gerida de forma privada por clubes europeus de diferentes países, o Conselho de Administração do Sevilla FC quer expressar publicamente a sua rejeição absoluta a um torneio baseado exclusivamente em parâmetros económicos e externos o âmbito de atuação da UEFA, instituição de cúpula das diferentes associações nacionais de futebol continental. Uma competição como a que se propõe, na qual se participa por convite, vai totalmente contra o espírito desportivo em geral e o futebol tradicional em particular. Esta abordagem é manifestamente contrária ao nosso DNA de nunca desistir e de colocar desafios cada vez mais ambiciosos, com a ideia de os ultrapassar dia a dia no campo de jogo.”

“Além disso, a criação desta Superliga só serviria para prejudicar o futebol em geral e as demais seleções. Ao mesmo tempo, afetaria severamente a sociedade e puniria a grande maioria dos verdadeiros torcedores de futebol, que ficariam sem a verdadeira essência do esporte: a ilusão de desfrutar de seu time e vê-lo competir pelas mais altas aspirações. O Sevilla FC está ciente de que, por vezes, são necessárias alterações como as que são feitas hoje no Comité Executivo da UEFA em relação ao formato da Liga dos Campeões. Entendemos que fornecem uma base sólida para todos os clubes europeus, mas essas mudanças devem sempre ser desenvolvidas no âmbito da discussão entre associações, clubes e ligas membros, sem excluir qualquer grupo e com uma visão global de proteção do ecossistema geral do futebol.”

Mais informações da Superliga

A ideia da competição é concorrer diretamente com a Champions League. E tudo leva a crer que se trata de uma oposição de peso. Afinal, dentre os clubes que já confirmaram sua participação temos:

  1. Atlético de Madrid
  2. Arsenal
  3. Barcelona
  4. Chelsea
  5. Inter de Milão
  6. Juventus
  7. Liverpool
  8. Manchester City
  9. Manchester United
  10. Milan
  11. Real Madrid
  12. Tottenham

Por hora, o grupo espera a confirmação de mais três equipes. Dessa forma, eles fechariam em 15 clubes fundadores.

UEFA e Fifa contra Superliga

Por outro lado, temos as principais entidades do futebol também se manifestando contrárias a competição. A primeira definiu a Superliga como um “projeto cínico, fundado no auto interesse de poucos clubes num momento em que a sociedade precisa de solidariedade, mais do que nunca.”

Já a Fifa é mais incisiva afirmando que “só pode desaprovar uma Liga Europeia fechada e dissidente fora das estruturas do futebol”.

A situação pode ser ainda pior, já que as duas entidades sinalizam possíveis punições aos clubes. Dentre possíveis penalidades estão:

  • Banir os clubes de competições domésticas e internacionais
  • Proibição dos jogadores das equipes servirem as seleções dos seus países.

LEIA MAIS:

Uefa oficializa novo formato da Champions League; veja mudanças

Superliga Europeia recebe críticas até dos jogadores; veja quem é contra