Em primeira coletiva, Douglas Costa fala de estreia, avalia parte física e ressalta amor ao Grêmio: “Minha única camisa no Brasil”

Confira todos os detalhes da coletiva de imprensa de Douglas Costa em sua apresentação ao Grêmio

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Sorridente do início ao fim de sua primeira coletiva na volta ao Grêmio, o meia-atacante Douglas Costa, de 30 anos de idade, foi apresentado oficialmente ao lado do presidente Romildo Bolzan Jr e do vice de futebol Marcos Herrmann e falou de diversos temas como a expectativa para a estreia, a atual condição física e o sentimento de gratidão mantido pelo tricolor.

FAVORITISMO:

“Uma contratação desse nível agrega muito ao Grêmio. Não existe favoritismo no futebol, jogo é dentro de campo e não há nomes que faça isso mudar. Vamos buscar nosso espaço que é estar no topo”

ELENCO:

“Tem muitos guris de qualidade. O próprio Jean, o Ferreira, toda a galera, tem um futuro absurdo e promissor. A minha chegada eu vejo como ponto positivo para rapaziada que se espelha em mim, já que eu também já me espelhei em alguém”

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

ABRINDO MÃO:

“Não estou abrindo mão, estou conseguindo ter a criação dos meus filhos. O resto fica para trás, o que vivi na Europa. Agora é focar no Grêmio e chegar no ápice da minha forma física”

TODA FAMÍLIA GREMISTA:

“É gratificante demais, eu já fui muito parceiro dessa torcida, eu nasci gremista, minha família é gremista. Eu já fiquei na arquibancada do Olímpico, já dormi ali. Pra mim é um sonho”

DESAFIO:

“Pra mim, eu pontuo como se fosse o desafio mais importante da minha vida. Quando se trata de amor à camisa, eu só tenho amor a uma camisa aqui no Brasil”

PARTE TÁTICA:

“Onde eu posso ajudar bastante é realmente na intensidade, na troca de ritmo. Agora é alinhar tudo com o Tiago (Nunes), porque ele é o comandante”

PARTE FÍSICA:

“Tive uma lesão no metatarso e depois disso voltei a treinar no Bayern. Vamos alinhar com o staff agora e colocando aos poucos no treino para, quando nos sentirmos à vontade, eu voltar ao campo. Não tem prazo”

MOMENTO DA VOLTA:

“O Grêmio sempre teve a vontade de me ter e eu sempre quis volta. O Grêmio foi subindo sempre de patamar. A gente conseguiu alinhar isso de maneira positiva e acredito que foi bom para todos. Estou feliz de estar aqui em um momento especial da minha carreira”

LEIA MAIS:

Matheus Henrique relembra provocação de Galhardo e solta palavrões em resposta ao rival: “Cheirinho é o meu…”

Rafinha estranha expulsão e cutuca Inter após título do Grêmio: “Me tirar do jogo conseguiram, o título não”

Siga o autor:

No Instagram

No YouTube