Fifa vê com preocupação retorno de ex-presidentes da CBF ao cenário do futebol

Crise com Rogério Caboclo na CBF traz de volta Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero ao noticiário

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Crédito da foto: Divulgação/ Rafael Ribeiro/CBF

A CBF vive momento complicado, com seu presidente Rogério Caboclo enfrentando a possibilidade de até deixar o cargo. A Fifa já começa a notar a crise na entidade, mas por causa da presença de duas figuras que já presidiram o futebol brasileiro: Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero.

Os dois ex-presidentes da CBF estariam trabalhando para amenizar os problemas vividos por Caboclo, cujo cargo está em xeque depois do afastamento de uma funcionária que teria acusações de ‘desvio de comportamento’ do dirigente. E segundo o Globoesporte.com, a presença de ambos incomodaria muito a cúpula da federação mundial do esporte.

Tanto Teixeira como Del Nero são implicados em diversas acusações de corrupção. Teixeira era mandatário da Confederação Brasileira até 2012, quando teve que renunciar por problemas de saúde e também debaixo de diversas denúncias de envolvimento em crimes durante seu mandato, que durava desde 1989. Já Del Nero, um dos envolvidos nos escândalos que envolveram o mundo do esporte na década de 2010, foi banido do futebol pela Fifa em 2018.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

De modo oficial, a entidade que controla o esporte no planeta evita comentar o caso da CBF, mas estaria incomodada com o retorno à cena de ambos. Desde a chegada de Gianni Infantino, em 2016, a Fifa tem se esforçado para se afastar dos escândalos de corrupção que causaram a queda de dirigentes em todo mundo. Os dois ex-presidentes da Confederação Brasileira estão investigados no caso movido pelo FBI, em 2015.

A dupla é quem vem trabalhando para contornar a crise que pode tirar Caboclo da presidência da entidade. Teixeira estaria buscando reaproximar Del Nero de seu sucessor para tentar impedir sua queda do cargo e evitar que a crise aumente a ponto de que eleições possam ser chamadas para eleger seu sucessor.

No atual ponto, Rogério Caboclo segue comandando a CBF, mas ainda com seu cargo em risco e a possibilidade de ter que deixar a presidência não é considerada pequena.

LEIA MAIS

Conmebol define sedes das finais da Libertadores e Sul-Americana para 2021 e 2022