Ceni admite que Flamengo ‘pouco intenso’ em empate com Vélez

Empate sem gols no Maracanã fez com que Rubro-Negro terminasse fase de grupos como primeiro de sua chave

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Divulgação/Facebook Oficial Flamengo

O Flamengo conseguiu fechar a fase de grupos da Libertadores como líder de seu grupo com 0 a 0 na noite desta quinta-feira (27) no Maracanã. Mas a performance do Fla em campo não agradou ao técnico Rogério Ceni.

Após a partida, o técnico rubro-negro admitiu que o time não teve a intensidade desejada para a partida contra o Vélez. Mas também entendeu que o time vinha da conquista do Campeonato Carioca e que isto pode ter influenciado num jogo abaixo do desejado.

“Não falta ambição, mas concordo que a gente produziu abaixo do esperado. De bom, fica o zero que ficou no placar, vínhamos com dificuldade de zerar jogos. Mas hoje foi depois de um título, como aconteceu na época da Supercopa,  não fizemos uma grande apresentação, especialmente no primeiro tempo. Foi um primeiro tempo muito ruim, muito abaixo. Foi pouca intensidade, mas melhorou bastante no segundo tempo. No primeiro tempo,  não costumamos mostrar o futebol que vemos o time jogar”, afirmou Ceni.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

O empate garantiu que o Flamengo possa decidir a segunda partida das oitavas de final, mas pode deixar um rival de peso no caminho rubro-negro. Como o São Paulo, time pelo qual foi campeão da competição em 2005 ou até River Plate e Boca Juniors. O treinador, no entanto, preferiu não falar muito sobre o assunto e não vê muita vantagem em jogar a volta no Maracanã

“O Flamengo sempre enfrenta os adversários com mais posse de bola, dominando o jogo. O primeiro tempo, temos que aceitar críticas, porque foi abaixo. Estamos classificados em primeiro no grupo e fomos campeões cariocas. Dentro de um planejamento, estamos conseguindo cumpri-lo”. disse o treinador.

“Hoje em dia, sem público, e se continuar sem torcida até o fim do ano, será muita pouca vantagem. Você não tem o peso de sua torcida. Tem o fato de se conhecer o campo, o gramado, que para nós deu uma piorada, não nos ajuda muito. Os dois potes ficaram tão fortes que a vantagem ficou quase nula”, completou.

LEIA MAIS

Flamengo empata com Vélez e garante liderança na fase de grupos da Libertadores

Veja os possíveis confrontos das oitavas da Libertadores; definidos os potes do sorteio