Sem marcar gols contra o City, Neymar aumenta seu jejum na Champions para 692 minutos

PSG foi eliminado na fase semifinal da Champions League e o craque brasileiro chegou a um incômodo jejum nas fases decisivas da competição

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reprodução / Twitter

Considerado por muitos o melhor jogador brasileiro em atividade, Neymar não conseguiu ser decisivo nesta edição da Champions League. Pelo contrário, o brasileiro acabou tendo uma atuação abaixo do esperado em vários  confrontos decisivos. Ele não conseguiu marcar gols nas quartas de final e semifinais contra Bayern de Munique e Manchester City, respectivamente. Com isso, o atacante chegou a marca de 692 minutos sem balançar as redes adversárias na fase de mata-mata da competição.

Jejum de Neymar

O último gol marcado pelo craque do PSG foi na vitória de 2 x 0 contra o Borussia Dortmund, em 11 de março de 2020, na fase de oitavas de final da edição 2019-20. De lá para cá, Neymar passou em branco contra Atalanta, RB Leipzig e Bayern de Munique, além do Bayern na atual edição, conforme já citado. Importante citar que na fase de oitavas deste ano ele não pode enfrentar o Barcelona, por conta de estar lesionado. Com isso, ele chega a sete partidas de mata-mata sem gols. E caso ele não encerre esse jejum, ele poderá chegar a dois anos sem saber o que é marcar gol na fase decisiva da Champions.

Vale lembrar que o PSG ainda não está garantido na próxima edição da Liga dos Campeões. Isso porque a equipe ocupa a 2ª posição do Campeonato Francês, apenas quatro pontos acima do Monaco, 3º colocado. E na Ligue 1, apenas os dois primeiros se classificam diretamente para a competição continental. Se não for pelo menos vice-campeão, a equipe poderá ter que disputar a fase Qualificatória da Champions. E se por acaso o clube de Neymar terminar na 4ª posição, restará apenas a disputa da Liga Europa.

Artilheiro na Champions League

Apesar do jejum, Neymar ainda é dono de uma importante marca. Ele é o brasileiro com mais gols marcados na Champions League (41). Esse número o coloca no Top-12 dos principais artilheiros do torneio. Por isso esse jejum nitidamente o incomoda. Caso não tivesse sem balançar as redes nesse período todo, seria possível ver o jogador perto até do Top-5 da artilharia.

LEIA MAIS:

Carrasco do PSG na Champions League, Mahrez ganha “música” do City