Jornal: Xavi recusa oferta da CBF para ser auxiliar na Copa e assumir a Seleção após saída de Tite

Ídolo do Barcelona e campeão do mundo em 2010, Xavi seria auxiliar de Tite em 2022 e assumiria o comando na sequência

Rafael Brayan
Estudante de jornalismo. Colaborador especialista e editor-plantonista do Torcedores.

Crédito: Reprodução/Al Sadd

O jornal espanhol ‘As’ surpreendeu os torcedores brasileiros durante o começo da noite desta terça-feira (18). De acordo com a publicação, o ex-meia Xavi Hernández recebeu uma oferta da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para ser auxiliar de Tite na Copa do Mundo de 2022.

Denilson aponta dois jogadores da Série A que deveriam estar na convocação da Seleção

Além de trabalhar na comissão técnica da seleção brasileira no Catar, Xavi já teria um acordo para assumir o comando da equipe em 2023, após a saída de Tite. A ligação, inclusive, surpreendeu o ídolo do Barcelona, mas acabou não indo para a frente.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Xavi ainda conversou com o Borussia Dortmund, da Alemanha. Com técnico interino desde dezembro, a equipe amarela acreditava que o espanhol seria o nome ideal para a reformulação do projeto desportivo, mas acabou também ouvindo uma recusa.

No fim, Xavi renovou o seu contrato com o Al-Sadd, do Catar. A grande novidade que pode acontecer é um retorno ao Barcelona – agora como técnico. Ronald Koeman deve deixar a equipe catalã e o ex-meia é considerado o sonho de consumo dos torcedores da Catalunha. Há uma multa contratual muito pequena em caso de rescisão para ir ao time do Camp Nou.