Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Mercado da bola: Palmeiras vai receber “bolada” por zagueiro cedido ao Bahia

Jogadores emprestados pelo Palmeiras a outros clubes devem gerar milhões para os cofres do clube neste ano

Marcel Thomé
Colaborador do Torcedores.com

Crédito: Felipe Oliveira/E.C. Bahia

O Palmeiras tem jogadores emprestados para outros clubes, além de percentual nos contratos de muitos outros atletas espalhados pelo Brasil e pelo mundo. Desta forma, o clube tem a chance de lucrar com eventuais vendas destes atletas. Este é o caso do zagueiro Juninho, do Bahia, que está sendo negociado com o Al-Ittifaq, da Arábia Saudita.

Juninho teve 50% de seus direitos econômicos comprados pelo Bahia em 2019 e o restante dos direitos permaneceram com o time alviverde.

Segundo o “yahoo!esportes“, o time árabe vai pagar US$ 2 milhões (R$ 10 milhões na cotação atual) para ficar com o jogador de 26 anos. Deste valor, o Palmeiras ficará com R$ 5 milhões.

Relembre a negociação entre Palmeiras e Bahia por Juninho

Em outubro de 2019, o Bahia anunciou a compra de 50% dos direitos econômicos de Juninho por 1,3 milhão de euros (R$ 4,7 milhões na época). O Palmeiras era dono de 70%, enquanto o Coritiba e o Junior Team detinham os outros 30%.

Na negociação, o Verdão ficou com 1 milhão de euros e os outros dois clubes dividiram o restante do valor.

Agora vai embolsar mais R$ 5 milhões e praticamente receber o que gastou quando comprou o atleta do Coxa, em 2017, com a ajuda da Crefisa, por cerca de R$ 10 milhões.

Outro jogador pode render alguns milhões ao Verdão

Recentemente, o Palmeiras avisou o Paysandu que tinha uma oferta pelo centroavante Gabriel Barbosa, de 22 anos, que estava emprestado ao Papão até o fim da temporada.

O atacante, herói do time da Curuzu na conquista do Campeonato Paraense (marcou três gols na final contra a Tuna Luso), foi emprestado ao FC Seol, da Coreia do Sul, até o fim de 2021, com opção de compra.

Além dele, o zagueiro Pedrão, de 24 anos, que estava emprestado ao Nacional-POR, teve 70% de seus direitos econômicos comprados pela time europeu por 600 mil euros (R$ 3,7 milhões).

LEIA MAIS: