Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Pode isso? Árbitro puxa cabelo de jogador após aplicar cartão em jogo da Série B

Líder do Brasileirão da segunda divisão, Náutico ficou no empate em 1 a 1 com o Brusque

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter, @cidovieira90.

Crédito: Reprodução - SporTV

Um episódio inusitado foi registrado no duelo entre Náutico e Brusque na noite deste sábado (24), nos Aflitos, em confronto da 14ª rodada da Série B. Árbitro da partida, Jean Pierre Gonçalves, chamou atenção ao puxar o cabelo do lateral-esquerdo Breno Lorran, do Timba, logo após aplicar um cartão amarelo.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

A cena curiosa foi registrada já na reta decisiva do jogo da Série B, e viralizou nas redes sociais. Em sua saída de campo, Breno Lorran explicou à reportagem do SporTV que são amigos e que conhece o árbitro, apelidado no futebol nacional por “Vin Diesel”, por ter residido na mesma cidade, em Pelotas, no Rio Grande do Sul. O jogador do Timba, no entanto, enfatizou que “amizade é apenas fora de campo, dentro não tem isso”.

COMO FICA?

Com o empate em casa, o Náutico segue líder e invicto na Série B, agora com 30 tentos somados, cinco a mais em relação ao Coritiba, que ainda joga neste domingo (25), frente ao Operário-PR, em Ponta Grossa, e ainda possui outro jogo a cumprir no certame. O time do Coxa Branca, inclusive, é o próximo adversário alvirrubro no Brasileirão. O choque pela liderança está programado para a sexta-feira (30), às 20h (de Brasília), no Couto Pereira.

OUTRO RECORDE

Após superar campanhas do Corinthians, São Bento e Guarani, passando mais de 11 jogos invicto neste início de Série B – invencibilidade agora é de 14 jogos – o Náutico igualou os números do Vasco, que na temporada 2014, conseguiu ficar 14 jogos invicto no Brasileirão da segunda divisão, com o recorte ocorrendo durante a competição e não necessariamente desde o início.

LEIA MAIS: