Bia Zaneratto se diz mais madura e destaca sua versatilidade: “hoje sou uma jogadora mais completa”

Prestes a disputar sua segunda Olimpíada, atacante vive grande momento na seleção brasileira e no Palmeiras

Flavio Souza
Colaborador do Torcedores.com.

A0s 27 anos, Bia Zaneratto é uma das referências da seleção treinada por Pia Sundhage. A atacante vem se destacando tanto por seus gols como na criação. E a própria jogadora reconhece que está mais madura dentro de campo. Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (12), Bia comentou sobre a possibilidade de atuar em praticamente todas as posições do meio para frente, tanto sendo a artilheira como criando jogadas para suas companheiras. E ela comentou sobre seu momento, elogiando o trabalho realizado pela treinadora.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

“Me vejo como uma atleta mais madura, mais experiente. Era um cenário todo favorável no Brasil, com família apoiando (Olimpíada do RJ), mas hoje me vejo mais preparada pela forma como a Pia vem exigindo de nós e quanto estamos evoluindo. Em cada treinamento ela nos cobra muito, mas sempre com um feedback positivo diante do que estamos executando.

Hoje eu posso jogar em várias posições, como atacante, centroavante, meia, aberta ou até mesmo vindo de trás. Hoje me vejo como uma jogadora mais completa.”

Conhecimento do futebol asiático

A China será a primeira adversária da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos. E Bia Zaneratto comentou sobre as rivais da estreia.

“A experiência no mundo asiático vai me ajudar, até mesmo na questão do fuso horário. Conheço um pouco do futebol da Ásia, mas na China mesmo eu tive pouco tempo. Mesmo assim deu para perceber um bom toque de bola e que jogam bastante em blocos bem organizados. Vão ser grandes jogos e não vamos ter nenhum adversário fácil.”

Futebol coletivo

Por fim, Bia comentou sobre como Pia Sundhage e as próprias jogadoras estão pensando na forma de jogar.

“Hoje falamos sobre ser um todo. Jogar compactas e juntas. Uma ajudando a outra. Não adianta os setores pensarem coisas diferentes. Absorvendo tudo que a Pia tem de experiência para conseguir os resultados.”

LEIA MAIS:

Seleção brasileira: Bia Zaneratto agradece Palmeiras por seu momento: “me deu liberdade para desenvolver meu melhor futebol”

Seleção brasileira feminina treina em campo que homenageia Ronaldo Fenômeno