Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Botafogo não demitirá Marcelo Chamusca sem definir substituto; perfil gera divergências entre dirigentes

Com Marcelo Chamusca, o time venceu três das dez partidas que fez na Série B do Brasileirão

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Vitor Silva/ Botafogo

Antes de mais nada, o Botafogo está procurando alternativas para Marcelo Chamusca. O Torcedores.com apurou que o presidente Durcesio Mello não quer demitir o técnico sem antes ter seu substituto encaminhado para a sequência da temporada.

Conforme o Torcedores.com tem noticiado, o trabalho de Marcelo Chamusca já gerava debate entre os dirigentes. E as dúvidas aumentaram ainda mais após o Botafogo empatar em 3 a 3 com o Cruzeiro, no sábado, pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Durcesio Mello vem considerando alternativas há alguns dias, mas Marcelo Chamusca ainda tem cinco meses de contrato. Segundo fontes do clube, o treinador pretende cumprir o acordo se o presidente não o demitir. Ou seja, não passa pela cabeça do comandante entregar o cargo.

No entanto, dirigentes ouvidos pelo Torcedores.com admitem que o Botafogo quer evitar a repetição do erro cometido no fim da última temporada. Afinal, Eduardo Barroca foi desligado sem Durcesio Mello ter certeza sobre sua substituição.

Após a troca, o Botafogo sondou várias opções no mercado, como Dorival Júnior, Guto Ferreira e Lisca para finalmente contratar Marcelo Chamusca. No entanto, uma fonte próxima revelou que Marcelo Chamusca já se considera ‘carta fora do baralho’, embora demonstre publicamente que se sente em condições de permanecer.

Durcesio Mello quer um treinador para ‘colocar ordem no vestiário’. Além disso, o dirigente deseja um profissional capaz de arrumar o time para apresentar um futebol competitivo na Série B do Campeonato Brasileiro.

Perfil gera debate entre dirigentes

Embora o dirigente seja grande entusiasta da nova escola de treinadores brasileiros, Durcesio Mello sabe que é necessário contratar um nome com mais rodagem para conduzir o time de volta à elite do futebol nacional.

Internamente, o nome de Vanderlei Luxemburgo tem boa aceitação entre os dirigentes. Contudo, o fraco desempenho no Vasco no último ano deixa os dirigentes reticentes quanto a sua contratação.

Já Antônio Carlos está sem clube desde que deixou o Kashima Antlers. Contudo, o ex-zagueiro da seleção brasileira conduziu o Fortaleza ao vice-campeonato da Série C em 2017. Dois anos demos, conquistou a Série B do Brasileirão com o Red Bul Bragantino.

LEIA MAIS: 

Pressionado, Marcelo Chamusca pode ser demitido do Botafogo; diretoria não tem plano B 

Camisa 1: Grêmio avalia nome de goleiro ‘encostado’ na Itália 

Diego Costa no Besiktas? O que nós sabemos sobre o interesse do clube no ex-jogador do Atlético de Madrid