Mozart volta a dizer que não irá pedir demissão do Cruzeiro: “Pode ter certeza que não irei fazer isso”

Raposa voltou a perder na Série B e caiu para a zona de rebaixamento da competição

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Mozart não sairá do Cruzeiro após mais uma derrota da equipe na Série B, na terça-feira (21), para o Remo. Pelo menos o próprio treinador declarou que sequer cogitará pedir à diretoria da Raposa para deixar o cargo. se vendo sem tirar a equipe de uma série de maus resultados que fez o tem parar na zona de rebaixamento.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Assim como fez na derrota para o Avaí, no final  de semana, o treinador fez uma declaração contundente sobre seu futuro no clube. O comandante cruzeirense garantiu que, de sua parte, não pedirá para deixar o clube e reiterou seu compromisso de ficar no clube enquanto puder

“Seria muito fácil eu vir aqui, pedir o boné, ir embora e tal. Mas eu, particularmente, não sou assim. Eu acho realmente que o caminho mais fácil é pedir demissão, então não seria digno da minha parte. Seria muito simples fazer isso, acho que qualquer um faria no meu lugar, mas eu não irei fazer, pode ter certeza disso”, declarou Mozart.

A derrota coloca o Cruzeiro na primeira posição dentro da zona de rebaixamento para a Série C (17º lugar) e começa a repetir uma ‘novela’ que aconteceu na temporada passada, quando passou grande parte da Série B brigando para não cair. O treinador afirmou que o time precisa reverter isto o mais rápido e que tudo dependerá apenas da conquista dos desejados resultados e fazer o time começar

“Jamais irei abaixar a guarda, assim como os jogadores jamais abaixarão. Se eu for permanecer ou não, isso é com a diretoria. Entendo a pressão da torcida, entendo tudo. Se a diretoria quiser uma mudança, por causa dos resultados, eu entenderei. Mas acredito que hoje a gente mostrou que a gente pode reverter o resultado. No 11 contra 11, o jogo estava desenhado para que a gente empatasse o segundo tempo. Perdemos um jogador e mesmo assim ainda conseguimos criar uma situação de uma jogada ou outra. Entendo a insatisfação por parte da imprensa, da torcida, mas cabe a nós reagirmos. Temos que nos levantar o mais rápido possível”, afirmou o treinador da Raposa.

LEIA MAIS

Raio-X: como foram os últimos trabalhos de Enderson Moreira, novo técnico do Botafogo

Com gol de voleio, Remo vence Cruzeiro pela Série B; assista ao golaço