Júnior Baiano não suporta pressão e entrega cargo de técnico em time da Série D

Treinador acabou entregando cargo após revés diante do ABC, pela 6ª rodada da quarta divisão nacional

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter (@cidovieira90)

Crédito: Foto: Gabriel Leite/@universidadedoesporte

A passagem de Júnior Baiano no comando do Central foi encerrada. Menos de dois meses no comando técnico da Patativa, o ex-jogador entregou o cargo nesta segunda-feira (12). A oficialização foi feita através de post do alvinegro caruaruense nas redes sociais.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

O treinador de 51 anos foi contratado no último dia 18 de maio para comandar o Central na disputa da Série D do Brasileirão, mas acabou sucumbindo diante do cenário de pressão e limitação que o clube vive na atual gestão.

No comando da Patativa, Júnior Baiano acumulou seis jogos, com três derrotas, dois empates e apenas uma vitória, um aproveitamento de 27,8%. O alvinegro figura na sexta posição do Grupo 3, com 5 tentos, mas ainda tem chances de classificação.

IRRITAÇÃO

Na coletiva após o revés diante do ABC no último domingo (11), Júnior Baiano externou o seu descontentamento e pediu reforços à diretoria. Horas mais tarde, o treinador optou por entregar o cargo.

SUBSTITUTO ANUNCIADO

Após oficializar a saída de Júnior, a direção do Central agiu rápido e anunciou a contratação do técnico Nilson Corrêa, que recentemente esteve no comando do Retrô. Nilson era o comandante daquele time que fez frente para o Corinthians, em jogo da Copa do Brasil, onde a Fênix só foi eliminada após disputa de cobranças de pênalti. O treinador deve iniciar seus trabalho no clube a partir desta terça-feira (13).

LEIA MAIS: