Nilmar dá detalhes de como superou a depressão e revela brincadeira de D’Alessandro por gol antológico em 2009

Ex-atacante colorado Nilmar concedeu entrevista ao jornalista Duda Garbi para o YouTube

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução/YouTube

Mesmo com uma carreira consolidada, família construída, histórico de Copa do Mundo pelo Brasil e admiração em vários cantos do país, Nilmar viveu na pele o quanto um quadro de depressão pode impedir que o presente e o passado possam evitar a tristeza. Isso ocorreu no Santos, em 2017, quando até mesmo uma paralisia no lado direito do corpo indicou que algo estava errado.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

“Vivi na pele, e só fui diagnosticado porque senti no corpo, foi físico. Eu não dividia com ninguém, era muito retraído, nem com a minha esposa. Sempre fui muito “vim do interior, não tinha nada, por que estou triste? Vai melhorar”. Acho também prejudicou muito eu não externar para alguém mais próximo, procurar ajuda profissional”, disse o ex-jogador de 37 anos ao jornalista Duda Garbi.

“Eu fui entender que é um ‘pote’ que encheu no momento eu tive uma paralisação depois de um jogo em Minas Gerais. Na concentração eu estava tão estressado que não tinha vontade de treinar, de jogar, tinha perdido o prazer daquilo que eu mais amava. Paralisou todo meu lado direito do corpo, fui para o hospital e fiquei dois dias. Exames no corpo todo e não tinha nada. Coração a 200 por hora e não era ‘nada’, mas muito stress e ansiedade”, acrescentou.

Hoje, Nilmar se diz “Nilmar novamente”, mas lembra que “curado a gente nunca está”. Ele ainda tem acompanhamentos periódicos sobre a situação vivida:

“Procurei ajuda, foram seis meses sem fazer nada, só deitado no sofá. Eu tinha vergonha. O que me conformou foram pessoas que passaram pelo problema, conhecidas, treinadores famosos, jogadores, que tiveram e não veio a público. Aquilo foi me confortando, fui conversando com eles. É uma coisa química. Procurei ajuda, psicólogo, tomei medicamentos. Foi difícil aceitar me medicar. O apoio da família foi muito importante também. É difícil para quem está próximo que uma pessoa alegre, feliz, realizada, que tinha voltado para o Brasil para os últimos dois anos da carreira para um time legal, com estrutura”.

Golaço inesquecível de Nilmar contra o Corinthians em 2009

O lance rodou o mundo, encantou os colorados, fechou o Jornal Nacional e logo a seguir abriu as portas para o Villareal fazer a sua contratação. Nilmar, ao passar por sete marcadores, fez um gol inacreditável contra o Corinthians em 2009, no Pacaembu, logo na abertura do Brasileirão daquele ano.

Ele relembrou o lance na entrevista e até citou uma brincadeira feita por D’Alessandro, o autor da “assistência”:

“Aquele gol eu brinco que me gerou uma pressão enorme, porque cada clube que eu chegava depois, na apresentação, os caras colocavam o vídeo do gol. Aí queriam que eu fizesse sempre (risos). Mas lembro bem sim. Tem o mérito do Taison, de ter puxado a marcação. Aí consegui passar por um, dois. Quase caí em uma falta e finalizei meio desequilibrado. O D’Ale que brinca que todo mundo fala do gol, mas ninguém fala da assistência dele lá do meio de campo”, colocou Nilmar.

Mesmo sem ter anunciado oficialmente uma despedida dos gramados, o jogador não planeja mais atuar profissionalmente e pensa em retornar ao futebol em outra função na área diretiva e de assessoramento de jovens atletas.

LEIA MAIS:

Grêmio anuncia a volta de Felipão, informa tempo de contrato e dirigente se empolga: “Vontade juvenil de trabalhar”

Méndez elogia reforço do Inter, fala de duelo com Diego Souza e diz que fez do último Gre-Nal “uma guerra”

Douglas Costa cita culpa maior dos jogadores por fase do Grêmio e fala de Felipão após derrota para o Palmeiras