Proposta árabe por Edenilson trava e não satisfaz direção do Internacional

Oferta feita pelo Al-Shabaab não cobre a multa rescisória do volante

Matheus D'Avila
Colaborador do Torcedores

Crédito: Ricardo Duarte / SC Internacional

A transferência de Edenílson para o futebol árabe está ameaçada. A proposta do Al-Shabaab feita ao Internacional, ao contrário do especulado anteriormente, não cobre a culta rescisória do meio-campista colorado. Conforme as informações dos bastidores, a oferta foi de 1,9 milhão de dólares (R$9,6 milhões). Dessa forma, tal quantia não será aceita pelo camisa 8.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

A direção gaúcha só liberará Edenilson pelo valor da multa. Ou seja, 4 milhões de dólares (R$20 milhões). Da maneira como os árabes abordaram a transação, não haverá acordo mesmo que o desejo do atleta seja a saída. A proposta para o volante é elevada e o Al-Shabaab tenta usar a vontade do titular de Aguirre para pressionar a diretoria do clube a aceitar um valor menor do que o exigido. “O Edenilson é um dos ativos mais importantes do nosso grupo. É normal que se tenha especulação. O Edenilson tem contrato com o clube e está feliz. Ele é um líder deste grupo. O nosso interesse é de que ele permaneça e continue nos ajudando. Neste momento, diria que não tem nenhuma possibilidade, diante das sondagens que surgiram, de o Edenilson sair do Inter”, afirmou o presidente Alessandro Barcellos em entrevista a rádio Gaúcha.

Nos bastidores, os dirigentes já mudaram o tom quanto a saída de Edenilson. Antes vista como inevitável, agora o departamento de futebol começa a acreditar na continuidade do jogador. O que não deverá acontecer, ao contrário de 2020, é uma renovação contratual em caso de permanência. O volante recebe um alto salário no Internacional e, no entendimento interno, não há margem para uma nova valorização.

LEIA MAIS: