Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Pedro Barros conquista prata no skate park das Olimpíadas de Tóquio

Pedro Barros fez história para o skate park brasileiro ao conseguir a primeira medalha do país em Jogos Olímpicos na história

Fabrício Carvalho
Jornalista formado / Rio de Janeiro. Redator de notícias, artigos e relatos sobre futebol nacional e internacional, basquete e esportes americanos.

Crédito: Gaspar Nóbrega/COB

Pedro Barros conseguiu a medalha de prata no skate park na madrugada desta quinta-feira (5) com 86.14 pontos e uma excelente volta nas Olímpiadas de Tóquio.

A medalha de ouro ficou com o australiano Keegan Palmer que alcançou uma espetacular nota de 95.83, sendo o único com duas notas acima de 90.

O bronze ficou com o Cory Juneau, o único representante norte-americano.

Primeira volta

O norte-americano Juneau abriu os trabalhos da final com uma excelente sequência de manobras bem executadas (540, flip front, nose grind, rockslide front, nosegrind back), conseguindo um forte 82.15 logo de primeira.

Continuando as finais, o francês Matheron tentou encaixar diversas manobras sem muito intervalo de uma para outra, mas falhou na execução do nose grind. Steven Piniero também caiu rapidamente na tentativa do flip front.

Em seguida, dois skatistas foram espetaculares. O australiano Keegan Palmer entrou na velocidade e acumulou uma sequência de manobras completas perfeitamente executadas (flip, 540, flip mallow, nose grind, 360) para somar 94.04.

Pedro Barros tentou responder na mesma medida com dois 540º, o primeiro flip varial da final, slide e um bom 360º como destaques, conseguindo 86.14 para assumir a segunda colocação. Logo em seguida, Pedro Quintas acabou caindo logo no início.

Kieran Wooley iniciou promissor com forte aéreo e bom flip, mas caiu logo em seguida. Encerrando a primeira volta, Luiz Francisco encaixou bem com aéreo de front, flip mallow, 540º perfeito, nose grind front, marcando 80.24.

 

Segunda volta

O norte-americano Juneau veio para uma fortíssima segunda sequência com o primeiro verse bem executado, nose grind, flip varial 540º e rockslider corner como destaques, subindo a nota para 84.13

Matheron entrou bem mas acabou caindo no mesmo lugar. Em seguida, o porto-riquenho manteve bem sua volta com dois 540º, melhorando bastante sua passagem para conseguir a pontuação de 75.17, ficando perto da medalha.

Depois de conseguir um espetacular 94.04, Palmer entrou sem pressão e tentou um flip twist, cometendo o erro logo no início. Pedro Barros entrou com tudo para desafiar o australiano e encaixou flip, twist, aéreo muito alto, 540º bem executado e um nose grind ótimo, caindo na reta final na tentativa do flip varial indie.

Pedro Quintas entrou na segunda volta precisando de uma boa volta para entrar na disputa de medalhas com forte flip varial, mas acabou escorregando durante o percurso. Kieran Wolley entrou bem com forte aéreo e um flip varial bem executado no final, além de um twist após o fim do cronômetro, conseguindo 82.04.

Após boa primeira volta, Luizinho foi muito bem executando manobras como o indie 540, executou bem o nose grind, hill flip, dois front flip, caindo na última manobra ao tentar o segundo 540º, não melhorando a nota por causa da queda.

 

Volta final

Cory Juneau abriu a volta final com a medalha de bronze momentânea, mas ficou na pressão ao cair logo no início. Encerrando sua participação, Vicent Matheron acertou o nose grind e fez o 540º. Porém, errou o shuriken corner.

Apesar de repetir manobras em muitas oportunidades, o porto-riquenho Pineiro chegou encerrou bem sua participação com 74 pontos.

Em seguida, o australiano Keegan Palmer entrou com absolutamente tudo ao acertar o dificílimo indie air body varial, além de encaixar bem as demais manobras (540, nose grind, slide, flip twist), aumentando a vantagem para 95.83.

Pedro Barros também teve um forte início com direito à um aerial front 540º, mas em seguida executou mal o flip e caiu logo em seguida. Pedro Quintas entrou pressionado e buscou diversas manobras (flip varial, aéreo alto, nose grind), caindo no flip indie e saindo sem medalhas. Woolley caiu logo no início e garantiu medalha para o Brasil.

Encerrando a disputa nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Luiz Francisco conseguiu uma ótima volta com diversas manobras (flip 360, nose grind, twist, flip indie e 540º muito bem executado) para conseguir 83.14, ficando em quarto lugar.

 

Resultado final

1Keegan Palmer95.83
2Pedro Barros86.14
3Cory Juneau84.13
4Luiz Francisco83.14
5Kieran Woolley82.04
6Steven Pineiro75.17
7Vincent Matheron42.33
8Pedro Quintas38.47

 

LEIA MAIS