Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Carissa Moore é a pentacampeã mundial de surfe. Tatiana Weston-Webb fica em segundo

Carissa Moore confirma o favoritismo e Tatiana Weston-Webb fica com o vice no campeonato mundial da WSL

Thais May Carvalho
Colaborador do Torcedores

Crédito: Foto: Waves/Katia Profitti

Carissa Moore, do Havaí, conquistou seu quinto título mundial de surfe nas ondas de Trestles, na Califórnia. Chegando na grande WSL Finals como primeira colocada do ranking, ela precisou das três baterias para vencer a brasileira Tatiana Weston-Webb.

Moore já havia vencido os campeonatos mundiais de 2011, 2013, 2015 e 2019. Depois da última conquista, ela anunciou que iria parar por um ano, mas por conta da pandemia, ela não perdeu nenhuma competição em 2020 e conseguiu defender o seu título. Com a nova conquista, aos 29 anos de idade, Carissa está atrás apenas de Stephanie Gilmore e Layne Beachley no número de mundiais (as australianas têm sete cada uma).

Mesmo não levando o título, Weston-Webb fez história pelo Brasil. Esse é o melhor resultado de uma surfista brasileira no tour desde que Silvana Lima foi vice em 2008 e 2009. A segunda colocação também é o melhor resultado de sua carreira até o momento. Em seis anos competindo na elite da WSL, o melhor resultado de Tatiana havia sido um quarto lugar em 2016 e 2018.

COMO FORAM AS BATERIAS DA FINAL

A primeira bateria foi uma boa troca de notas entre Carissa Moore e Tatiana Weston-Webb, com 13 ondas surfadas no total. Moore começou forte e não demorou para colocar um 8.33 no placar. Porém, o ritmo da havaiana foi diminuindo e ela não conseguiu nada melhor do que sua segunda onda, um 5.73. Já Tatiana foi crescendo com o passar do tempo. Ela conseguiu um 7.33 e virou a bateria com 8 minutos para o final. Nos últimos segundos, Tati tinha a prioridade e bloqueou Carissa, conseguindo sua melhor nota do heat, um 7.87 e assim selou a vitória.

Entrando no mar sob pressão para o segundo round, Carissa Moore conseguiu 8.93 logo no primeiro minuto de bateria. A cada onda ela foi consolidando sua liderança e construindo boas notas (com uma backup na casa de 8.33), e assim jogou toda a pressão em Tatiana Weston-Webb. A brasileira não encontrou seu ritmo nesse segundo confronto e, nas cinco ondas que surfou, conseguiu uma nota 7.93 no início e um 7.67 para fechar a bateria, o que não foi suficiente.

Na bateria derradeira, que começou alguns minutos atrasada por conta de um tubarão que estava na área, Carissa Moore teve mais um início incrível com seu surfe de rasgadas fortes, colocando notas 8 e 7 no somatório nos primeiros 10 minutos. Na metade do confronto, ela substituiu sua melhor onda com um 8.6. Tatiana Weston-Webb ficou na combinação, mas respondeu rápido com uma direita que lhe rendeu 8.03. Com dois minutos faltando, a brasileira caiu na manobra final de uma onda que poderia ter lhe dado o 8.58 que precisava para a liderança. De forma até surpreendente, Tati, que é goofy, não foi em busca das esquerdas de Trestles em nenhum momento da final e, apesar de ter feito uma boa apresentação, acabou ficando com o vice-campeonato.

RESULTADOS DE CARISSA MOORE EM 2021

Em 2020, o campeonato da WSL teve sete eventos antes das finais. O tour começou no Havaí, onde Carissa conseguiu a segunda colocação. O mundial seguiu para a Austrália, onde foram realizadas quatro competições. Em Newcastle, Moore levou com o título da etapa, já em Narrabeen, Margaret River e Rottnest ela ficou com o terceiro lugar. Depois disso, o tour fez uma pausa para os Jogos Olímpicos, onde Carissa ganhou a medalha de ouro. Em seguida, no Surf Ranch, a havaiana ficou na segunda colocação, e na etapa final, no México, ela fechou o ano com outro terceiro lugar.

CAMINHO ATÉ A FINAL

As cinco classificadas para a grande final da WSL foram Johanne Defay (32035 pontos), Stephanie Gilmore (32035 pontos), Sally Fitzgibbons (33000 pontos), Tatiana Weston-Webb (34715 pontos) e Carissa Moore (37770 pontos). Com o novo formato, as atletas com menor ranking se enfrentaram em baterias eliminatórias até o confronto melhor de três na final contra a número 1 do mundo, Carissa Moore.

Bateria 1: Stephanie Gilmore 3.50 + 3.20 (6.70) vs Johanne Defay 6.50 + 5.67 (12.17)

Bateria 2: Sally Fitzgibbons 6.83 + 4.50 (11.33) vs Johanne Defay 5.83 + 0.33 (6.66)

Bateria 3: Tatiana Weston-Webb 8.00 + 5.17 (13.17) vs Sally Fitzgibbons 6.00 + 5.73 (11.73)

Bateria Final 1: Carissa Moore 8.33 + 5.73 (14.06) vs Tatiana Weston-Webb 7.87 + 7.33 (15.20)

Bateria Final 2: Carissa Moore 8.93 + 8.33 (17.26) vs Tatiana Weston-Webb 7.93 + 7.67 (15.60)

Bateria Final 3: Carissa Moore 8.60 + 8.00 (16.60) vs Tatiana Weston-Webb 8.03 + 6.17 (14.20)

Leia Mais

Gabriel Medina é tricampeão do campeonato mundial de surfe

Calendário para a temporada 2022 da WSL