Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

“Inacreditável”: Leandro Santos, do Pará, garante vaga no Undiscovered e sonha em jogar por um time da NFL

Com vaga garantida no International Player Pathway, o paraense Leandro Santos revelou a preparação para representar o Brasil na NFL e conquistar o lugar em uma franquia, por meio do Undiscovered, programa que levou Durval Queiroz ao Miami Dolphins

Danilo Lacalle
Jornalista de formação, e atleta por opção. Especialista em esportes americanos e apaixonado por esportes radicais.

Crédito: Instagram/ @NFLBrasil

Do Belém do Pará, para o mundo. Esse poderia ser um dos cartões de Leandro Santos da Fonseca, jogador do Remo Lions, time de futebol americano de uma das principais cidades do norte do Brasil. Leandro, ou “Leo Frank”, conquistou uma das concorridas vagas do International Player Pathway, o programa NFL Undiscovered, que dá a oportunidade de jogadores fora dos Estados Unidos de conseguirem uma vaga na principal liga do mundo, sem precisarem passar pelo College Football e o Draft regular, que acontece na offseason. Uma chance e tanto.

Leandro, que começou a jogar futebol americano em 2018, tinha como principal sonho a seleção brasileira – o Brasil Onças. Mas, quando viu que podia ir além, precisou fazer uma escolha e ter a coragem de se arriscar em uma modalidade totalmente nova. Isso porque, com 1,98m e 125 quilos, o basquete era o principal esporte na vida de “Frank”.

“Comecei no futebol americano porque um amigo meu falou sobre, na faculdade de educação física. Me interessei. Estava jogando basquete, ainda. Fui treinando e me apaixonando pelo esporte. Até que aconteceu uma transição completa. Virei um jogador só de futebol americano”, revelou Leandro “Frank” Santos, que hoje está com 24 anos e pronto para entrar no International Player Pathway, da NFL.

Leandro Santos tem chance de ser mais Brasil na NFL

Com infância no Belém do Pará,  Leandro sempre foi apaixonado por esportes. Jogava futebol e, ainda pequeno, começou no basquete. Quando fez 15 anos, passou a jogar basquete profissionalmente pelo Clube do Remo, sendo tricampeão Paraense.

“Eu tentei jogar os dois esportes, mas estava realmente difícil. Vi que meu futuro estava no futebol americano. Então, parei com o basquete”, afirmou.

Mas a vida de um jogador do programa não é fácil. Leandro e os outros 12 selecionados disputarão entre si, da própria posição, a oportunidade de serem escolhidos por um time da NFL, em uma série de testes (o principal Combine) que acontecerá no Arizona, a 7.608km de distância do Belém-PA. Esse Combine, inclusive, foi onde Durval Queiroz Neto fez ótimos números, em 2018, e garantiu uma vaga no practice squad do Miami Dolphins, no ano seguinte.

O International Player Pathway (NFL Undiscovered)

Instituído em 2017, o International Player Pathway dá a oportunidade de atletas competirem no nível da NFL, melhorarem suas habilidades e, finalmente, conquistarem uma vaga em um dos elencos da National Football League. Nesta temporada, três jogadores, vindos do programa, conseguiram: Jakob Johnson, Fullback alemão do New England Patriots, Jordan Mailata, Offensive Tackle australiano, do Philadelphia Eagles e o Tight End chileno Sammis Reyes, no Washington Football Team.

Dado ao sucesso do programa, a NFL ampliou a busca por talentos internacionais, ampliando Combines para a Inglaterra e México, em outubro do ano passado, onde 56 jogadores de 16 países estiveram presentes. Dentre eles, Leandro Santos, que conquistara a vaga, Ryan David (Linebacker do Galo FA) e Pollys Sacramento (OL do Cruzeiro FA).

 

Após os testes, uma das oito divisões da NFL, escolhida aleatoriamente, receberá os jogadores internacionais selecionados. E, caso uma equipe  escolha um dos jogadores do programa ao menos para o Practice Squad, essa franquia poderá contar com um jogador a mais nesse elenco “de treinamento”. Como se fosse o direito a um membro extra, para incentivar a seleção dos atletas. E, claro, os jogadores que conquistarem a vaga podem subir para o elenco principal e jogar na temporada de 2022, que começa em setembro.

“O International Player Pathway é uma parte importante da NFL para ajudar a garantir que os melhores atletas do mundo estejam na liga, independentemente de seu país de origem”, revelou Damani Leech, diretor de operações internacionais da NFL. “Estamos entusiasmados por ter jogadores de todo o mundo competindo por uma vaga.”

E, nos planos de Leandro, conseguir uma vaga em uma das 32 franquias da NFL está em primeiro lugar. Ele, que comprou pesos para adaptar uma academia na própria casa, fazendo treinamento de força e explosão, além de treinar em um campo próximo, agora terá a oportunidade de realizar uma preparação com alguns dos melhores profissionais da área do futebol americano, na IMG Academy, em Bradenton, Flórida, para onde embarcará na próxima segunda-feira, para realizar uma forte adaptação para o programa.

“Quando eu comecei a jogar, minha maior intenção era participar da seleção brasileira. Nem sonhava com tudo isso. As coisas aconteceram rápido. De quando eu comecei a jogar, para o combine da Echelon Sports, em Brasília. Demorou apenas 3 anos” conta Leandro Santos, que não se contém de felicidade por conquistar a chance no Undiscovered. “Recebi a notícia pelo próprio presidente do International Player Pathway, o Will Bryce. Ele e o James Cook (do desenvolvimento do Player Pathway) que me disseram que eu entraria para o programa. Foi inacreditável.” – concluiu.

OL ou DL?

A preparação de Leandro Santos não será apenas física. Isso porque o jogador também está realizando uma adaptação de posição. No futebol americano brasileiro, jogando pelo Remo Lions, o atleta era Defensive End. Mas, durante o Combine realizado no México, os avaliadores gostaram do porte do atleta para uma outra posição: a de linha ofensiva.

“Na verdade eu não mudei de posição. O que aconteceu foi que, no México, me pediram para também fazer drills de OL. Me disseram que eu tinha o tamanho e perguntaram se eu já tinha jogado. Falei que já, uma vez. Me pediram para fazer os de OL e DL. Acabei fazendo só de OL. Nos Estados Unidos, vão querer me testar nos dois lados do campo. Mas, especificamente, de OL, porque gostaram de me ver nessa posição”, revelou “Leo Frank”, apelido que ganhou

Leandro revelou ao Torcedores.com que os treinos de OL já começaram há um tempo e estão seguindo bem. E que, inclusive, diversos amigos, também jogadores, aqui do Brasil, enviaram materiais de estudo de linha ofensiva, para que ele possa se aprofundar na posição. “Estou fazendo o treino específico e me sentindo confiante.”

Além de Leandro e Durval Queiroz Neto, Otávio Amorim também já esteve no programa. O também OL, do Timbó Rex, não conseguiu garantir a vaga em uma das franquias, mas nos meses seguintes foi contratado pelo Berlin Thunder, da Alemanha, para disputar a European League of Football. E, quanto a Duzão, que hoje está no Miami Dolphins, o Paraense afirma que já está em contato com o atleta. Mas que, agora, pretende perguntar mais sobre o processo.

“Vai ser de grande ajuda saber o que acontece. Meu maior sonho é conseguir essa vaga em um time da NFL. Desde que eu vi, no Combine em Brasília, do que eu era capaz, comecei a acreditar. E, se Deus quiser, vou conseguir. Colocando ele na frente, além de dar o máximo do meu esforço”, contou Leandro Santos, ao Torcedores.com.

O International Player Pathway de 2022 começa daqui 3 meses, mas a preparação para Leandro Santos já se iniciou bem antes disso. E o paraense sabe que, se quiser enfrentar os melhores da National Football League, terá que deixar tudo em campo e disputar à altura dos adversários, no programa-reality da liga, conquistando um lugar em uma das franquias. E, com isso, colocar ainda mais Belém do Pará no mapa, além de se tornar o primeiro brasileiro do norte do país a conseguir pisar nos gramados – impecáveis – da NFL.

 

LEIA TAMBÉM

Brasil Onças: Seleção Brasileira de futebol americano é convocada para enfrentar o Europe Warriors; veja a lista

NFL pode mudar Super Bowl LVI de local e ir do SoFi Stadium, em Los Angeles, para o AT&T, dos Cowboys

Seleção Brasileira de futebol americano: como foi a última convocação do Brasil Onças, em 2017?

“A NFL deveria banir pancadas nos joelhos dos recebedores”, afirma Tom Brady após lesão de Chris Godwin

Luan, do Corinthians, e Luiz Adriano, do Palmeiras, estão na mira, Oyama se afasta: as notícias do Botafogo de hoje (11)

Ricardo Goulart é anunciado, Renê e Pablo podem chegar e mais: as principais notícias do Santos de hoje (11)

Marcelo, do Real Madrid, continua na mira, saída de Marlon e mais: as notícias do Fluminense de hoje (11)