Torcedores – Notícias Esportivas

Banidos da UEFA, clubes russos estudam se unir à Confederação Asiática

Clubes russos tentam driblar as punições impostas pela UEFA e pela FIFA

André Salem
Jornalista desde 2016, redator do Torcedores.com desde 2022.

Crédito: Divulgação

Em meio a conflitos com a Ucrânia, a Rússia tem sofrido diversas punições e boicotes. E no futebol, não tem sido diferente. Tanto a UEFA quanto a Fifa baniram os times russos de suas competições no final de fevereiro, ou seja, os clubes russos foram impedidos de disputar a Champions League e a Liga Europa, enquanto a seleção masculina da Rússia foi impedida de jogar a próxima Copa do Mundo e a feminina, a próxima Eurocopa.

Tentando reverter esse cenário, a Federação Russa de Futebol está pensando em deixar a UEFA e ingressar na AFC (Confederação Asiática). Ou seja, se isso acontecer, a Rússia mudaria para o torneio asiático de qualificação para a Copa do Mundo e competiria na Copa da Ásia ao invés de disputar a tradicional Eurocopa. Além disso, os clubes estariam na Liga dos Campeões da Ásia em vez da Liga dos Campeões da Europa e na Copa AFC em vez da Liga Europa.

No entanto, como o relatório reconhece, a mudança teria que ser ratificada por outras federações asiáticas e pode estar longe de ser simples. Os clubes russos farão de tudo para que isso aconteça. Apesar da Ásia não estar no mesmo nível de competitividade que a Europa, eles consideram que por hora iria amenizar os prejuízos.

Relembre outros países que mudaram de confederação

Essa não seria uma novidade no futebol e são nesses precedentes de nações mudando de confederações que a Rússia se apega para conseguir.

Israel fazia parte da Ásia (AFC) entre 1954 e 1974 mas acabaram sendo expulsos por causa de conflitos. Após isso, acabaram ingressando à UEFA, em 1991. O Cazaquistão era originalmente membro da AFC antes de ingressar na UEFA em 2002 e a Austrália deixou a federação da Oceania para jogar na Ásia em 2005.